Precisamos olhar para Ponta Grossa

É comum no meio do rap, focarmos na cidade onde trabalhamos e respiramos o movimento. Com isso, decidi dar um pulo em Ponta Grossa pra mostrar à vocês que – por mais que seja uma cidade próxima -, acredito que muitos ainda não conhecem a cena que acontece.

Essa cidade respira o RAP! Desde que comecei nessa caminhada, vi muita gente de lá vindo para Curitiba com o intuito de conhecer artistas, fazer produções, ft’s e afins. Com o tempo descobri o grande potencial que existe em PG, desde MC’s, beatmeakers, batalhas, produções audiovisuais e tudo mais. Apresento a vocês a Winside Records: um misto de selo e gravadora que faz a cena local na cidade girar a todo momento. Conversei um pouco com o Andrey Rotter, mais conhecido como “Twoclock”, que me apresentou como tudo começou na sua história e contando um pouco sobre sua trajetória em Ponta Grossa

foto: Guilherme Dezevecki

“Twoclock” é o criador do selo Winside Records, do coletivo 100$Crew (Sem Dinheiro Crew) e da Batalha do Ambiental. Natural de Ponta Grossa (PR), trilhou seus primeiros passos no Rap no ano de 2009. Pouco tempo depois, inspirado pelo seu grande amigo Daniel Dennehy (que assim como Twoclok também é rapper e atleta de Futebol Freestyle), decidiu juntar algumas faixas para gravação e as divulgou no site Myspace. Das tracks gravadas com microfones de fone de ouvido, até a criação da Winside Records, muita coisa aconteceu. Seus dois primeiros trabalhos não oficiais (“Passo a Passo” (2011) e “Abrindo os Olhos” (2012)) foram muito importantes na carreira do MC. O segundo, especialmente, por originar um CD físico e gerar aprendizado ao longo de sua gravação. Ambos tiveram pouca repercussão e foram gravados em sua maioria com beats da internet, o que não inspirou o rapper a trabalhar em uma divulgação maior em cima dos CDs. Logo depois do lançamento de “Abrindo os Olhos”, o MC se reuniu com dois amigos (Br-m e Andrey Alves, que também produziam) pra formar o grupo Nouss, que fez shows na cidade com apenas duas faixas lançadas (“Vocês ou eles” e “Sombras”). Após esse trabalho de inúmeras faixas que marcaram épocas de sua vida, Twoclok decidiu se reinventar. Durante todo o ano de 2015 o MC trabalhou no EP “CoMercy4ll” 


projeto com uma proposta muito mais moderna e versátil, que não deixou de lado a técnica e o conteúdo que sempre estiveram presentes desde o início. Lançado em novembro do mesmo ano, o EP contou com a participação de todos os membros do seu coletivo na época (Br-m, Insana e Thiago P) e foi o seu segundo lançamento oficial. O projeto possui produções de “AXT” e “Matheus Hupalo”, tem 9 faixas e foi o elo que acabou fazendo com que a 100$Crew tomasse forma poucos meses depois. Com o fim do coletivo 100$Crew, Twoclok decidiu focar em sua carreira solo e no selo criado por ele e Br-m em 2013 – Winside Records. Este, que agora possui uma nova sede, ainda possui alguns artistas remanescentes do antigo coletivo (Thiago P, DJ Cisco e Insana) e agora conta com dois novos integrantes: Perdidão e Andrey Klasse. Juntamente com o selo, Twoclok trabalha no seu novo disco “DELPHIC”, lançado dia 22 de abril de 2018.


“DJ Cisco”, também integrante do selo e um dos principais incentivadores da Winside é um dos mais renomados do estado (pelo menos pra mim), é apaixonado pela cultura hip-hop, discos de vinil e música em geral. Começou de forma quase autodidata até conhecer “DJ BAQTA”, em Curitiba, o qual cedeu conhecimento e apoio para o início e a continuidade de sua carreira. Cisco representa a nova escola do rap em PG, trazendo na bagagem influências vindas principalmente do Rap nacional, samba e soul/black music, que considera como parte fundamental do seu crescimento como músico.

DJ Cisco (Fotografia: Guilherme Dezevecki)

Vale lembrar também que de Ponta Grossa temos uma das MC’s mais pesadas da atualidade “Bianca Hoffmann” já tem trabalho solto na rua e veio da era underground, com isso a bagagem dessa mulher faz cada dia mais eu ter um orgulho feminino sobre tudo o que vejo em relação aos trampos dela, numa outra oportunidade, falaremos somente sobre Bianca

Bianca Hoffmann (Reprodução: Instagram)