Yan Cloud lança com exclusividade o clipe da música ‘Hades’, com participação de Jeferson Devon

Como já é de tradição o rapper Yan Cloud todo ano lança um single para comemorar seu aniversario, então todo dia 5 de abril tem música nova, só que dessa vez a música nova está chegando quase dez dias depois.

Nesta sexta-feira (14), feriado nacional, Yan Cloud resolveu presentear o seu público e a todos os amantes de rap, com seu mais novo trabalho, o clipe da música “Hades“, que tem mixagem e masterização realizadas por Christian Dactes e a instrumental é “Goodbye” do rapper Russ.

Ano passado quando completou 19 anos lançou o single “Cobranças” que faz parte do seu EP “Alívio” e agora para comemorar seus 20 anos lançou o segundo episodio da “Odisséia”.

A Odisséia é uma das obras mais clássicas e antigas da literatura ocidental. Este épico, provavelmente produzido por Homero, artista que na época cantava poemas nos quais se narravam atos heróicos e grandiosos, acompanhado por um instrumento musical, foi possivelmente criado no final do século VIII A.C

A partir desse conceito, Yan Cloud vem com um projeto onde pretende abordar assuntos de cunho social e sua visão do mundo contemporâneo, onde o mesmo será dividido em episódios solos e colaborativos. Ano passado foi lançado “KAUS”, o primeiro episodio do projeto. Na mitologia Grega, Caos é considerado um deus primordial e a primeira divindade a surgir no universo.

Agora Cloud lança segundo episódio da saga que foi intitulado de “HADES” e dessa vez convidou o MC baiano Jeferson Devon integrante do grupo N’ativa para a participação.

Os dois MC’s não desperdiçaram nenhuma de suas linhas e abusaram bastante das metáfora e punchlines durante todo o som, onde fazem uma analogia entre nossa realidade e mitos gregos e bíblicos. Na mitologia Grega, Hades é o deus do mundo inferior e dos mortos. Seu nome era usado frequentemente para designar tanto o deus quanto o reino que governa, nos subterrâneos da Terra.

Além das sombras e almas encontradas em seus domínios, era também cuidadosamente vigiado pelo Cérbero que era seu cão de três cabeças e cauda de Dragão. Era um deus quieto e seu eu nome quase nunca era pronunciado, pois tinham medo, para isso usavam outros nomes como o de Plutão. Um deus muito temido, pois no seu mundo sempre havia espaço para as almas.

[ytp_video source=”zaKjb-Y0SZg”]

Trecho da música
“Matei minha parte são/ Levantei desse divã/ Na caça do meu Xamã /Bloqueio todos os spam”