Transbordando boom bap, Castaña invade a cena e lança seu primeiro álbum, “Tiro de Paz”; Confira

Diretamente da capital mais fria do Brasil, Curitiba, a.k.a CWB, a rapper Castaña chega com os dois pés na porta da cena nacional com o lançamento do seu primeiro álbum batizado de “Tiro de Paz“.

Trabalhando no projeto desde abril de 2016, até janeiro deste ano, o trampo vem com 12 faixas – sendo duas bônus – e foi produzido por Bruno Cee (Bface), na gravadora Suite Music. O disco possui grande influencia de cantoras como Ângela Maria, Elis Regina e Maysa, além da escritora Clarice Lispector. A ordem das musicas também foi pensada de acordo com o tema de cada uma.

“Tiro de Paz” também é o mesmo nome da faixa principal do disco, devido ao fato de Castaña ter chegado ao RAP em um momento onde a cena estava pegando fogo com a troca de “diss” entre o Nordeste e eixo RJ/SP. Carregado de ironia, o nome “Tiro de Paz” seria uma forma de amenizar a ideia de “tretas” do RAP nacional.

Ela, que passou a se apresentar mais substancialmente depois da ideia do álbum concretizada, diz estar bastante realizada com a conquista pessoal de lançar um disco. Além disso, a curitibana espera que “Tiro de Paz” transmita a essência dela e do produtor Bface.

“Quis lançar um disco classy boom bap, com minhas mais profundas ideias e mensagens que reuni para vocês ouvirem. Espero muito que o disco traga um pouco dessa essência que vem de mim e do Bface, essa junção que deu muito certo e ficou muito linda. Eu tenho absoluta certeza de que a beleza desse álbum vem principalmente do trabalho de produção do Bface! Ele é gênio, ele é foda! Não há outra forma de definir”, comentou a menina de Curitiba.

IDEIA DO ÁLBUM

“Tiro de Paz” surgiu após a cantora conhecer Bface através do coletivo que fizeram parte, o Akimemu. Por meio dessa, até então, nova parceria, construíram um disco sem perceber. Bface apresentou beats para a MC, alguns já criados junto às letras, a exemplo das faixas “Tiro de Paz” e “Meio Dia“, mas também para letras já criadas, como “Blunted Freeverse” e “Caos“.

INFLUÊNCIAS
No disco, Bruno Cee, o Bface, trouxe toda sua influencia dos produtores Alchemist, Madlib, Exile, 9th Wonder e J Dilla. E também, conta com alguns samples, incluindo um de Racionais MC’s.

“Meus beats servem pra dar um plano de fundo, fiz questão de deixar eles bem suaves e dar ênfase mais pro vocal. Espero que o público perceba este trabalho como um disco sincero e entenda o porque de se chamar Tiro de Paz, acreditamos que a proposta não conversa com a maioria do publico atual, mas a mensagem que deixamos é universal“. disse o produtor.

[su_spoiler title=”TRACKLIST” open=”yes” style=”simple” icon=”plus-circle”]

1. Gatilho
2. Caos
3. Meio Dia
4. Parece um Sonho
5. Voando com o Azar
6. Nada feat. Bface
7. Blunted Freeverse
8. Pistola
9. Tiro de Paz
10. Morte Súbita
11. Me Pega (Bônus)
12. Flores

[/su_spoiler]

A ficha técnica do álbum tem Castaña como artista principal, EP batizado de “Tiro de Paz”, com produção de Bface, no total de 12 faixas, com selo da gravadora Suite Music, capa produzida por Afonia e fotografia de Guilherme Hummelgen.

[su_button url=”https://www.mediafire.com/file/oef4f6oisi99dz7/CASTANA_BFACE_TDP_2017.zip” target=”blank” style=”3d” background=”#cf4141″ color=”#ffffff” size=”5″ wide=”yes” center=”yes” icon=”icon: cloud-download”]Download[/su_button]