Conheça o grupo Baiano WWL RAP e o lançamento do seu EP ‘Tinha que ser Preto’

Os meninos do WWL Rap, grupo composto por Wallace Cardozo, Wesley Correia e Lucas Santiago, cujas iniciais formam o nome do grupo, chegaram cheios de força e mostrando pura resistência no lançamento do seu primeiro EP intitulado “Tinha Que ser Preto“.

Com verdadeiras referências poéticas dos mestres Cazuza, Chorão e Gonzaguinha, o disco vem abordando diversas questões e problemáticas como medos, anseios, ancestralidade, violência contra o povo negro e conta um pouco sobre a trajetória do grupo, sobre as dificuldades e suas influências muscais para construção das suas letras.

Tinha que ser preto foi o verdadeiro ponto inicial, mesmo com dois trabalhos já lançados, o clipe “Ainda Existe Escravidão e o single “Contraste Quente“, os meninos resolveram fazer algo realmente completo, somente após dois anos do início de suas atividades.

“Tentamos traduzir em versos o que é a nossa realidade e como queremos que ela seja. Esperamos que a missão tenha sido cumprida, que você ouça, se identifique, espalhe a mensagem, e que depois desse EP, a expressão ‘Tinha que ser preto’ torne-se o que sempre deveria ter sido, um elogio!” conta o WWL.

As faixas do EP contam com gravação, mixagem e masterização de Chistian Dactes (NaCalada) e instrumentais por Heetz e Mago Beats.

[su_spoiler title=”MÚSICAS” open=”yes” style=”simple” icon=”plus-circle”]

  1. Intro
  2. Em Perigo
  3. Por Que Você Vive?
  4. Deixa Rolar
  5. A Sigla
  6. Fogo Cruzado
  7. Na Trilha

[/su_spoiler]