Thestrow lança mixtape “Músicas Para Fones de Ouvido”

Cheio de autenticidade e transparência nas rimas, o curitibano de 35 anos, Thestrow, lança seu mais novo trabalho, a mixtape nomeada “Músicas Para Fones de Ouvido”, que contém 8 faixas com beats Lo-fi, de sets de diversos produtores que disponibilizaram no Youtube.

Gravado por ele mesmo, a mixtape foi masterizada e mixada pelo produtor Zone Beats. “Esse trabalho é sobre o que já fiz e o que ainda irei fazer, uma espécie de transição criativa. É para tocar na alma mesmo, por isso o título ‘Músicas Para Fones de Ouvido’. É pra sentir, absorver e transmitir”, conta.

O artista também tem outros trabalhos em paralelo como o grupo Mentekpta – em parceira com o Quadrado -, Inthefinityvoz – com Dow Raiz -, 3° Imundo – com Dhigo Flow, e Rexistênciais – com Nairobi -, que terá um álbum lançado até o final do ano.

“Escrevo rimas nas batidas desde 1998… Eu tinha muita coisa pra dizer sobre o que sentia da vida desde criança, e minha personalidade se identificou com o método que o RAP aborda determinados assuntos, então resolvi fazer alguns versos para desabafar alguns sentimentos e devaneios”, relata.

Quando questionado sobre ser uma referência dentro e fora da capital paranaense, o rapper afirma que nem pensa muito sobre isso, pois acredita que as pessoas podem confundir o reconhecimento com ego, então prefere ser neutro nesse aspecto. Porém reconhece sim essa influência que possui, e ao mesmo tempo agradece por isso, já que para ele isso é extremamente delicado. “Sempre tento não fazer algo pela metade e manter minha ideologia sempre autêntica. Sou grato por esse legado”, continua.

Thestrow é conhecido por suas composições cheias de trocadilho e críticas, onde expressa seu olhar diferenciado sobre o mundo, como na música “Amortemata“:

Em 2013, o rapper ganhou mais repercussão no Projeto 3Z, com o videoclipe da música “Inconveniências”:

Além disso, o artista também já participou do Rap Box, em 2017, com o videoclipe “Hora de Despertar”:

O rapper hoje se considera mais responsável e maduro, por conta do nascimento do seu filho Pietro, que é a sua maior fonte de inspiração. “No tempo que eu criei Mentekpta, minha visão era mais agressiva, eram rimas bem ácidas. Mas depois que meu filho nasceu, comecei a dosar os sentidos e colocar em uma espécie de cronograma de fluxos.”

Sobre o cenário atual do Rap, Thestrow afirma que não faz muita questão de fazer parte dele, preferindo soltar suas músicas nas plataformas do seu jeito mais discreto. “Só tenho a dizer sucesso pra quem persiste e tranquilidade mental/espiritual pra quem só pensa em fazer rimas, que é o meu caso”, ressalta.

Para o curitibano, a música é o que dá sentido na vida. “Já dizia Nietzsche, ‘a vida sem música é um erro’, só entende quem sente”, finaliza.

Redes sociais: Instagram, Facebook, Soundcloud e Youtube.