Rich Braza dita o ritmo do rap marianense

Há menos de um mês o artista marianense Rich Braza, vulgo de Pedro, soltou uma sonzera em parceria com DogDu na batida. O rapper já tem uma caminhada na cena mineira, pois ele é um dos fundadores da Batalha das Gerais, participou do Cypher Leões da Montanha, além de ter aberto shows de artistas do peso de Sant e Djonga. Estimulador da cena local, Rich Braza vem construindo seu nome com uma musicalidade diferenciada. O mc traz influência do trap, mas misturando muita melodia com a sua lírica.

O som mais recente é “Do Meu Lado”, que carrega exatamente essas influências. Um refrão melódico, a batida eletrônica e uma guitarra de fundo que faz a canção fluir da maneira certa. Tudo se encaixa dentro da obra. O flow se mistura com as linhas de guitarra, que também expressam a mensagem da música.

A letra traz a vivência de Rich Braza, falando de alguém, de um amor que ele está vivendo. Ao mesmo tempo, a arte do som traz a complexidade desse sentimento. Regando um cacto sem água.

O que você reflete olhando essa imagem? As interpretações podem ser variadas. O amor precisa ser cultivado, como o próprio artista me disse. Mas e quando acaba a fonte ou a água que rega esse amor? Ele pede se tornar espinhoso. Mesmo assim a gente pode querer estar ali, mesmo se machucando, mesmo com o braço enfaixado.

Seres humanos são complexos, amores também são. É o que faz a gente fugir ou faz a gente ficar. Ou até mesmo o que faz a gente querer. É o sentimento de querer ir pra cima do mundo e botar fogo em tudo. E aquele amor pode ser tudo isso. A falta, o desejo, a saudade. Ouvindo a canção eu só queria segurar ela e sair na busca do que a gente quisesse.

A interpretação vai de cada ouvinte. A intenção da arte é essa. Fazer o questionamento, estimular o pensamento e o sentimento. Rich Braza é um artista que tem a capacidade de mexer com o imaginário de quem está ouvindo através de suas letras. A habilidade de ilustrar a vida é essencial na arte de um compositor.

Do Meu Lado tem a composição de Rich Braza, produção de DogDu Beat$ e guitarra de Edson Zacca. A arte fica por conta de Vinícius Magalhães.

Veja também o clipe da música Horáculo de Rich Braza: