Os grupos que mais fazem falta na cena

Vocês estão ligados naquela pergunta clássica que você já ouviu de alguém ou já fez a alguém: “Mano, como seria o som do Sabota, do Biggie, do Tupac se eles estivessem vivos?”.

Então, já pensou em fazer essa pergunta sobre os grupos que acabaram ou Mc’s que pararam? Não é saudosismo, ou talvez seja, mas a quantidade de bons rappers que simplesmente sumiram é grande, e pelo menos eu sinto bastante falta. Ano passado no festival YO! Music, X do Câmbio Negro se apresentou ao lado do GOG depois de mais de 15 anos sem subir num palco. Quem estava lá viu o quão foi memorável, assim como a volta do RZO também é uma parada memorável.

Então hoje é o dia de eu fazer aquela velha lista, que vocês já estão acostumados, dos grupos que não lançam algo já faz tempo e que todos nós sentimos falta.

Começando por um que teve o último trampo lançado em 2012: Pentágono. Desde que lançaram “Manhã” o grupo deu uma parada, cada integrante tem trabalhado em seu respectivo projeto solo. Em recente entrevista ao Programa Freestyle, Rael deu o papo que um show de despedida do Pentágono pode vir a acontecer.

[su_spoiler title=”LEIA TAMBÉM” open=”yes” style=”simple” icon=”plus-circle”]

“Não sou um gênio, só quero dizer o que penso, o que sinto”: Rael no Programa Freestyle!

[/su_spoiler]

Quem se reuniu há uns dias atrás no programa Manos e Minas para fazer geral passar mal de nostalgia foi o Simples. Com o seu primeiro, e até hoje único, disco lançado em 2006, “Escuta Aí”, a formação feita por Kamau, Rick, Stefanie e DJ Will era pesada!

Também no ano de 2006 saiu o último álbum do SP Funk, “Tá Pra Nóiz”. Disco que conta com participações de Negra Li, Mr. Catra e Lino Krizz.

Depois disso, Mr Bomba lançou seu disco solo, “De Ponta a Ponta”, em 2010, Tio Fresh lançou o seu disco em 2011, o “Brazil Hip Hop Clube”, Maionezi lançou vários singles e DJ QAP tem colado com a rapaziada do Pulse 011. Recentemente Bomba produziu e rimou na faixa “Levada Segura” do disco póstumo de Sabotage. SP Funk ainda faz alguns shows, mas bom mesmo seria se eles voltarem a soltar músicas inéditas.

https://www.youtube.com/watch?v=2R_UNu4OX4A&list=PLF7D633AA13C2EB59

Quem também participou do cd póstumo do Sabota foi o Lakers do Código Fatal. Código Fatal que lançou seu último trampo em 2005, o “$onhar Não Custa”. Lakers, B.A. e DJ Bola, criadores de clássicos como “É o respeito que Prevalece”.

Da Guedes lançou um DVD no final de 2008 e depois disso um EP em 2013. Consciência Humana soltou o último álbum, o “Firma Forte”, também em 2013.

https://www.youtube.com/watch?v=q5NVNaqdy8k

Formada por P.MC, DJ Deco Murphy e Suave, o grupo icônico Jigaboo lançou o último disco, “O Quadrilatero: Quem Esteve Lá Sabe”, em 2003. Ano passado P.MC em entrevista ao Programa Freestyle relembrou os tempos de parceria com DJ Deco e a formação do grupo. E também em 2016 Suave apareceu num cypher pesadíssimo com o 0800 Crew.

[su_spoiler title=”LEIA TAMBÉM” open=”yes” style=”simple” icon=”plus-circle”]

Se Dogão sozinho é mau, imagina acompanhado? Suave (Jigaboo) volta a ativa em cypher com a 0800 Crew

[/su_spoiler]

E o Costa a Costa, será que lança algo novo? Depois da mixtape de 2007 “Dinheiro, Sexo, Drogas e Violência de Costa a Costa”, Don L e Nego Gallo estão em excelente carreiras solo.

Quem chegou a anunciar o fim em 2016 foi o Consciência X Atual. Uma semana após a nota no Facebook, WFY divulgou um vídeo onde diz que o CXA não acabou e continua na ativa. O último CD do grupo foi o “Honra Ao Mérito” de 2010.

Se hoje em dia temos espaço nas grandes mídias, temos as nossas próprias mídias, se estamos ganhando prêmios, reconhecimento, é por causa de artistas como estes. Não foi por causa de um mano específico que o Rap chegou onde chegou. Hip Hop é um movimento, é coletivo. É por causa de grupos como Comando DMC, Faces do Subúrbio, Clã Nordestino, DMN, Conexão do Morro, que existem rimadores atualmente.