Os álbuns colaborativos do Rap brasileiro

Quando dois grupos, ou dois artistas, diferentes resolvem fazer um álbum juntos a chance de surgir um clássico é bem grande. Com certeza “Distant Relatives” de Nas e Damian Marley inspirou muita gente, assim como “Blackout” de Method e Redman também. Na gringa são vários os exemplos de álbuns colaborativos, tem o “Watch The Throne” do Kanye West e Jay-Z, “Still I Rise” dos Outlawz com Tupac. Na minha humilde opinião, o melhor de todos os projetos colaborativos na história do Hip Hop é “Black Star” do Mos Def e Talib Kweli.

Mas e no Brasil mano? Quem colou com quem para fazer um trampo colaborativo, você lembra?! Relembraremos agora.

Em 2001 o Face da Morte junto com o Realidade Cruel fizeram uma junção, criaram o Face Cruel e lançaram o disco “De Quem é a Culpa?“. Bem louco, a começar pela a capa do CD. Com as músicas “Muita Calma”, “Coral Tático Cinza Parte 2”, “O Mendigo e o Mundo”, esse álbum é pesado. Se você não conhece esse trampo, procure conhecer.

Em agosto do ano passado saiu um EP colaborativo que muitos falaram mal e poucos gostaram: Cacife Gold, dos grupos Cacife Clandestino e Costa Gold. São 6 faixas com produção de Pedro Lotto e letras com o assunto de sempre: rolê, maconha e mulher. A capa é muito semelhante a capa do DVD “Up in Smoke Tour” de Ice Cube, Eminem, Snoop Dogg e Dr. Dre.

Também do ano passado o “Rap Plus Size” de Issa Paz e Sara Donato veio com participações de várias minas como Luana Hansen, Preta Rara, Tássia Reis, Rubia RPW e Gabi Nyarai.

A fusão da nova e da velha geração do Rap de Brasília ficou bem a cara do Rap de Brasília. Tribo da Periferia e Cirurgia Moral em 2009 formaram o L.A.T.R.O e lançaram o “Terra de gladiador“.

A.X.L e Léo, ex-Síntese, formaram o duo TRIZ e lançaram o “Enquanto Eu Respirar SOU Hinário. Além da Reza“. O EP possui 4 faixas, as três primeiras constroem o nome do projeto: “Enquanto Eu Respirar“, “SOU Hinário“, “Alem da Reza” e “Alegria“.

E em 2014 Kamau e Rashid lançaram o EP “Seis Sons“, que como o próprio nome já revela, tem 6 faixas. Trampo que contou com vários produtores como Casp, Skeeter, DJ Luciano. Os dois mc’s desse projeto são bons, isso é indiscutível. Mas talvez esse trampo não tenha feito muito barulho devido a semelhança gritante da levada dos dois, até porque Kamau é a escola do Rashid.

Um álbum colaborativo que eu gostaria de ver seria do Eduardo com o Marechal, imagina mano!? Ou do RAPadura com o GOG! Por enquanto só nos resta sonhar… Ano passado Kanye West confirmou que irá lançar um disco colaborativo com Drake, esse eu não tenho o minimo interesse em ouvir, e em uma entrevista numa rádio Ab-Soul revelou que Kendrick Lamar e J. Cole estão preparando um álbum colaborativo. Esse eu já estou esperando ansioso!