Os 15 anos de ‘Nada como um Dia após o Outro Dia’

Hoje, dia 27 de outubro, o clássico e icônico álbum “Nada como um Dia após o Outro Dia“,do Racionais MC’s, completa 15 anos de seu lançamento. O quinto álbum de estúdio do grupo, sendo o primeiro duplo, é referência absoluta para todos que curtem Rap e é, talvez, o mais citado entre outros rappers, que sempre fazem menção aos nomes ou linhas de músicas do disco.

Após lançar “Sobrevivendo no Inferno”, Mano Brown, Edi Rock, Ice Blue e KL Jay, deram fim a um hiato que durou cinco anos voltando com com um álbum duplo lançado pelo selo independente Cosa Nostra e produção em parceria com Zé Gonzales.

O disco 1, ‘Chora Agora’, tem 11 faixas, com samples de artistas como Cassiano, Marvin Gaye, Liverpool Express, The Brides of Funkenstein e Jake the Flake. No disco 2, ‘Ri Depois’, encontramos samples de Al Green, Ray Davies Orchestra, Minnie Riperton e Too Short.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, multidão e atividades ao ar livre

“Nada como um Dia após o Outro Dia” não é só um álbum clássico do Rap nacional, mas de toda a música popular brasileira. Músicas como “Jesus Chorou”, “Negro Drama”, “Vida loka I e II”, “A Vida é Desafio”, se tornaram verdadeiros hinos nas periferias do país. Até as intros e interlúdios são marcantes nesse álbum; como a carga de ânimo que é “Sou + você”, a descontração de “Vivão e Vivendo” a reflexão de “12 de Outubro” e a ideia que DJ Nel, da Rádio Êxodos, troca com a gente antes de começar “Da Ponte Pra Cá”.

Essa obra dos Racionais venceu o prêmio de Álbum do Ano no Hutúz de 2002 e em 2009 o de Melhores Álbuns da Década, também no Prêmio Hutúz. A revista Rolling Stone elegeu o álbum como o 88° melhor disco brasileiro de todos os tempos. Mas independente de prêmios, o legado que “Chora Agora, Ri Depois” nos deixa é inigualável. Quando esse disco completar 100 anis ainda falaram da importância e impacto dele.

 

A imagem pode conter: carro

Até hoje, passados 15 anos, você ainda escuta a rapaziada dizer: “Não devo, não temo, me dá meu copo que já era…”, “À Dimas, o primeiro!”, “Aí Dona Ana, sem palavras, a senhora é uma rainha!”, “Xiii jão, falando sozinho…”. Você acorda, vai no banheiro lavar o rosto e pensa o que? “Lave o rosto nas águas sagradas da pia…” Enfim, acabei viajando um pouco, mas, o que quero dizer é que esse álbum é eterno, faz parte do seu dia a dia.

Agora conta para o RND mano, qual é a sua faixa favorita de “Nada como um Dia após o Outro Dia” e por quê?

https://www.youtube.com/watch?v=fU5WjHfL9Ng