“O Ano Mais Violento” ganha vida em meio ao caos, pandemia e crise política

Nos últimos anos o Nordeste tem se estabelecido como uma das regiões mais prolíficas do rap nacional. Muito disso deve-se a junção de uma musicalidade variada, com um forte compromisso com a mensagem e com o retrato da realidade de quem vive lá. Resumindo, é arte de qualidade com um toque de verdade, que atrái quem é sedento por uma identificação num cenário até então dominado por artista do eixo RJ-SP.

Uma gama de ótimos MC’s vem ganhando os holofotes da cena, e Sagaz das Atalaias é o nome da vez, com o lançamento de sua mixtape em parceria com o produtor Zoe Beats, “O ANO MAIS VIOLENTO“.

É impossível falar desse trampo sem antes mencionar a história da dupla responsável por sua concepção. Natural de Sergipe, mas com sua criação e suas raízes divididas com Pernambuco, Sagaz das Atalaias é um desses gigantes adormecidos que teimosamente não eram percebidos pela cena nacional. Integrante do coletivo Chave Mestra, o MC iniciou sua caminhada da forma mais tradicional e hip-hop possível, fazendo freestyle na famosa Batalha da Escadaria, que acontece na capital pernambucana.

Zoe Beats, um representante nordestino na arte de fazer batidas, vem de Vera Cruz em Aldeia dos Camarás (PE) e teve seu contato com o Fruity Loops em 2013. Logo após, o produtor cria seu próprio estúdio em 2015, a Vinew Records, que ajudou a selar seu nome em sua área. Produzindo grandes nomes como Diomedes Chinaski, Davzera, Chipan e Lucas Sang, a parceria com Sagaz nasceu na edição #70, do projeto Perfil da Pineapple Storm.

A colaboração entre os dois, culminou no projeto “O ANO MAIS VIOLENTO“, composto pelas linhas de Sagaz e pela direção musical e artística de Zoe. Constituída de 6 faixas, a mixtape transita de forma extremamente coesa entre diversas sonoridades e assuntos. Sagaz sabe descrever seus pensamentos de maneira variada e inteligente, ao mesmo tempo que é um participante e narrador ativo de sua própria história, algo que fica marcado já na primeira faixa, “Sincero“.

Zoe Beats, deixa sua assinatura marcada no trampo, ao saber definir uma estática musical firme e própria, distribuindo suas influências e sabendo usar o que é tendência na produção de beats no rap brasileiro. O produtor fez mais do que 6 beats para um trampo, ele norteou do inicío ao fim a musicalidade, sendo um “verdadeiro” produtor.

A mixtape ainda contou com as participações de MiriM e Doiston, dois nomes nordestinos que vem ganhando espaço em nível nacional. “O ANO MAIS VIOLENTO” firma-se na cena e é o primeiro trabalho de Sagaz das Atalaias e Zoe Beats junto ao selo e produtora ILLEGAL CORP.

Confira: