Milkee, nova promessa da cena, lançou seu primeiro clipe ‘Sinto’

O cenário Hip Hop vem crescendo diariamente, se renovando e, junto a ele, uma riqueza de mulheres cheias de estilos e gostos musicais diferenciados. É o caso da paulistana Aline Leite, conhecida como Milkee, que lançou recentemente o seu primeiro videoclipe, da música inédita “Sinto“, com produção de Pedro Dash — confira no topo.

Milkee chegou carregada de uma belíssima produção. Com filmagem e direção por nada mesmo que Rafael Kent, o cara responsável por trabalhos como: Tiago Iorc, Emicida, Síntese e Rashid. Milkee vem trazendo suas experiências de vida, através de um cenário intimista, cheio de luzes, neons e vitrines.

Incrível né? Por isso fizemos uma entrevista com a rapper, que, como você pode averiguar, é uma grande promessa da cena. Conheça um pouco mais de Aline Leite, a.k.a Milkee.

[su_spoiler title=”ENTREVISTA” open=”yes” style=”simple” icon=”plus-circle”]

Me conta um pouco da tua trajetória na música. Como você começou, quais as tuas inspirações?

— Minha mãe é cantora de ópera então tive a música muito presente. Sempre gostei de palco, sou atriz também e em 2012 fiz um musical. Antes disso já escrevia umas letras. Em 2007 morei na Lousiana e lá tem uma cena bem interessante de Rap e Jazz, me encantei. Já em 2011, morei em NYC, e vivi muito a cena do rap e hip hop, me apaixonei pelo lifestyle, pelos clubs… pirava em ver as batalhas nas ruas da cidade. Minha inspiração vem das experiências da vida mesmo!

milkee-entrevista

Como foi o processo de produção do videoclipe? Qual a ideia da música? Você quis passar alguma mensagem nela?

— Penso que passar uma mensagem é inevitável. Muitas vezes o próprio silêncio já diz muita coisa. Mas essa letra é bem especial, pois fala de reconciliação e não desistir de uma relação porque está difícil. Acho que o amor passa mesmo por tudo isso.

Qual a sua relação com movimento Hip Hop? Em que momento o Rap se fez presente na tua vida?

— Eu entrei em contato com o Rap a primeira vez quando tinha uns 12 anos e uma amiga me mostrou o som do Eminem. Me apaixonei porque na adolescência precisamos encontrar nossa voz, nossa maneira de expressar as angústias. Depois disso fui conhecendo outras coisas.. Tupac, Notorious B.I.G, Racionais, A Tribe Called Quest e assim por diante.

Esse ano você também soltou o single “Volta pra casa”. Existe alguma previsão de divulgar trabalhos maiores, ou é algo a longo prazo?

Por enquanto vamos lançar singles pra manter as novidades rolando, mas com certeza quero lançar um disco.

[ytp_video source=”aLDPwzCECJU”][su_spacer]

Pedro Dash na produção musical e Rafael Kent na direção visual. Como foi a formação desse time tão pesado? 

Há um ano e pouco atrás eu tinha uns sons que não havia finalizado, e minha namorada deu a ideia de mandar para uns produtores gringos para pedir opinião. Um deles deu um feedback bem positivo. Na mesma noite, encontramos o Kent na Augusta e a Pri comentou dessa história, eles eram amigos. Ele já queria fazer um projeto desse tipo e mostramos o som. Ele pirou e me perguntou com quem eu gostaria de produzir se pudesse escolher qualquer um. Respondi na mesma hora que era fã do trampo do Pedro Dash. No dia seguinte o Kent me ligou da Head Media, que é a produtora do Dash. Desde então trampamos os 3 juntos nesse projeto. É Sensacional.

[/su_spoiler]