Em ‘GOOD TRIP’, rapper Clyck inicia uma viagem musical

Passaporte carimbado para uma viagem musical alucinógena é o que o rapper de Goiânia Clyck te promete. E o embarque aconteceu no último domingo, dia 25 de julho, com o lançamento da primeira faixa de sua primeira mixtape solo de trapmusic intitulada “GOOD TRIP”.

A música, que leva o mesmo nome do álbum, tem beat produzido por YARDOO, que ornou elementos do rock para essa música ter algo diferente do que nossos ouvidos estão acostumados, embora o autotune seja bem aproveitado como é de costume no trapmusic. Os efeitos de flow, melodias e um audiovisual lisérgico deste som levam não só o próprio artista numa “boa viagem”, mas também nós ouvintes de trap.

Para Clyck, a ideia é essa mesmo, nos fazer emergir numa dimensão espacial junto com o artista. Fiquei envolvida com o roteiro dessa viagem à medida que eu tentava entender o que ele canta, o que é exaltado e, sem compreender ao certo, imergi numa perspectiva de ser uma ode à grana, fama e um-que-de ‘olha onde eu cheguei com minha lifestyle’… Será que viajei? (risos). Confira:

A mixtape “GOOD TRIP” terá 5 faixas ao todo e será lançada uma canção por vez, todas com videoclipes (produzidos pelo próprio artista até onde fiquei sabendo) e uma estética sonora única para cada música. O trampo terá apenas uma participação do artista Zé Negão, representando a Favela da Rocinha. Isso mesmo, lá no RJ.

Para este trabalho, Clyck fez questão de afastar do cenário goiano onde reside para realizar essas produções audiovisuais em outro espaço. Todos os clipes foram gravados no Rio de Janeiro e em São Paulo. As obras trazem detalhes desta viagem. Além da Rocinha, o artista vai mostrar outros pontos marcantes das cidades como Arcos da Lapa e Avenida Paulista.

Sobre o trapper Clyck

Nascido em Manaus-Am, o artista Clyck é na verdade Gabriel Vitor. Ainda em sua infância, passando por situações de dificuldades comuns para famílias que migram do Norte e Nordeste do país para o estado de Goiás, se encontrou artista enquanto ouvia rap no bairro goiano Jardim Novo Mundo onde vivia. Para ele, o rap sempre foi como uma válvula de escape para os problemas em casa, na rua e escola desde sua infância.

Aos 12 anos já não apenas ouvia e cantava músicas de outros artistas, mas também dedicava grande parte do seu dia escrevendo suas vivências. Em estúdio, começou a transformar seus momentos em som e inspiração para mudar de vida.

Hoje, mais de 10 anos depois de sua primeira viagem musical, Clyck se sente pronto para apresentar ao público sua primeira mixtape solo, do jeitinho que ele queria, com diferentes vibes e subvertentes do trap, sem perder aquela vontade de uma vida melhor.