A Trible Called Quest lança seu último álbum e faz seu último clássico

A Trible Called Quest é um grupo de hip hop que foi contra o que era moda nos anos 90 e voltou ao clássico, misturando jazz com o flow do Rap, fazendo clássicos como o “Can I kick it” e músicas que prezavam por uma lírica mais trabalhada nas rimas, críticas sociais misturadas com instrumentos da música negra de Nova York.

Esse álbum demanda uma análise pessoal, cada um que ouvir vai ter seu jeito de sentir a letra e a batida, mas três músicas merecem ser evidenciadas. Começando pela “Dis Generation” que contrapõe a ideia que até os próprios fãs do grupo devem ter, de que se deve admirar os grupos antigos como aqueles que faziam boas músicas, na letra, Q-Tip, Busta Rhymes, Jarobi e Phife, na primeira estrofe, Q-Tip usa um verso que resume perfeitamente o pensamento da letra: “Talk to Joey, Earl, Kendrick, and Cole, gatekeepers of flow/ They are extensions of instinctual soul“, citando Joey Badas$, Earl Sweatshit, Kendrick Lamar e Jermaine Cole como os melhores no jogo do rap hoje e demonstrando que ainda com o passar do tempo, a música é instinto dentro dos cantores e o talento da boa música não é questão de geração e nunca morrerá.

Capa
Capa

Falando de morte, boa parte das músicas contam com a voz de Phife Dawg, integrante oficial do ATCQ desde o começo, mas não conta com sua presença desde 26 de Março deste ano, depois que faleceu de diabetes. Por ter sido construído desde alguns meses atrás, muitas músicas puderam ainda contar com o cantor, mas por ter sido finalizado a poucas semanas, outras músicas são também dedicadas a sua morte.

[su_spoiler title=”MÚSICAS” open=”yes” style=”simple” icon=”plus-circle”]

  1. The Space Program
  2. We The People….
  3. Whateva Will Be
  4. Solid Wall of Sound (Part. Busta Rhymes e Elton John)
  5. Dis Generation (Part. Busta Ryhmes)
  6. Kids… (Part. Andre 3000)
  7. Melatonin
  8. Enough!!
  1. Mobius (Part. Consequence e Busta Rhymes)
  2. Black Spasmodic
  3. The Killing Season (Part. Talib Kwell, Consequence e Kanye West)
  4. Lost Somebody (Part. Jack White)
  5. Movin’ Backwards (Part. Anderson .Paak)
  6. Conrad Tokyo (Part. Kendrick Lamar)
  7. Ego (Part. Jack White)
  8. The Donald

[/su_spoiler]

Outra música dentre as três que merece destaque, é a que conta com Kendrick Lamar, citado por Q-Tip e rimando com Phife Dawg em “Conrad Tokyo“, o rapper mostra que independente quem cante junto dele, ele será o centro das atenções na música. Com uma letra falando sobre como a América se transformou politicamente e economicamente de 2010 até agora, aceitando figuras como o Trump e ideias tão fora do digno que parecem piadas de show de comédia, as vozes dos cantores se misturam e K-Dot prevalece na música com seu tom inconfundível.

E a terceira música que não pode ser desconsiderada, Anderson Paak, o rapper não citado entre os maiores, por ser considerado mais que um rapper, dominando estilos musicais, ter capacidade lírica, mas também instrumental e representar em uma só pessoa o que é o ATCQ, a capacidade de qualidade sonora, misturada com críticas sociais, lírica perfeita e sonoramente agradando de forma única.

Tire suas conclusões, escute você mesmo ao último clássico do A Trible Called Quest: