Segundo Emicida, o Funk é mais que ostentação

No final de fevereiro, Emicida deu uma boa entrevista em texto para o Diário de Pernambuco, onde como sempre expôs sua opinião as claras sobre diversos assuntos, como o racismo na televisão, que você pode ler clicando aqui.

Mas estamos aqui para mostrar a opinião do rapper sobre o tal “Funk Ostentação”, que segundo o rapper, o tema ostentação no funk é momentâneo, assim como foi o proibidão e a putaria, confira o que ele disse na íntegra:

“O funk com tema ostentação é momentâneo, assim como já foi proibidão, consciência e putaria em outros tempos. Os outros segmentos ainda existem, mas o que está em evidência hoje é o ostentação. Acho pobre reduzir o gênero a isso. O funk é mais do que a ostentação. Sobre o tema acho legítimo, uma vez que toda a sociedade assiste e vende isso pra favela. Nossa sociedade não tem o direito de se ofender com a periferia consumindo como a mídia obriga que ela faça.” – Emicida

Além de explicar com bons fatos, podemos completar com as origens do Funk, na década de 60 nos EUA, quando os músicos afro-americanos misturaram Soul e Jazz, criando uma forma de música rica em dança.

E você, concorda? Caso não, porque?