Rappers HandBook, o livrinho de lições para rappers

Começo hoje com a ajuda dos companheiros do site uma série de artigos sobre livros que contam sobre o rap nacional e internacional, fazendo uma breve resenha, explicando sobre o conteúdo, autores, personalidades que são citadas. e como primeiro livro vou trazer “Rappers HandBook”, (Richard McAlister). 

O livro ensina que não há uma forma de fazer rap ou improvisar, mas há maneiras de se sobressair com suas rimas e o método de escrita de diversos rappers. O livro inicia citando uso de rimas inclinadas que se contrapõem às rimas perfeitas. A rima perfeita é que têm a mesmo final limitando o rapper o poeta/rapper enquanto as inclinadas são rimas no meio dos versos. Esse tipo de rima que fica no meio do verso dando um destaque na trova, podendo rimar com o final de um verso da próxima estrofe. O próximo tópico tratado no texto é o das rimas múltiplas, que são  rimas onde outras sílabas além das últimas de cada palavra também rimam (mano muita treta fazer essa fita), essas divididas em tipo as múltiplas comuns e as múltiplas complexas. Sendo as múltiplas comuns apenas duas sílabas, enquanto as complexas são utilizadas três ou mais sílabas  que se combinam nas linhas, tornando sua letra mais fácil de decorar. Esquema de combinação de versos como, ABAB esse esquema não funciona muito bem para rimas inclinadas, que são rimas de apoio sobre o verso.

 O próximo assunto tratado são as rimas proeminentes e as silenciosas, são rimas que indicam onde o cantor colocará ênfase na hora de passar do papel para o voz, principalmente quando se usar rimas múltiplas. Dando sequência o jogo de palavras, geralmente usado com metáforas podendo dar outro significado dependendo do contexto da estrofe, no básico você vai apenas brincar com os significados das palavras. Sobre metáforas são definidas como comparações criativas, geralmente as metáforas são usadas com alguns dos itens já citados acima e outros que ainda citaremos, como flow, vocabulário e referências. Ter um vocabulário diversificado é bom, mas não precisa saber as definições de todas as palavras, mas sim saber onde usar. Seria bom se como escritor/músico você tivesse um vocabulário mais diversificado porém decorar 400 mil palavras e seus significados é pedir muito, mas há outras formas de adquirir conhecimento de novos verbetes, como a leitura, anotando as palavras desconhecidas, isso lhe dará bagagem também para rimas múltiplas, para referências, metáforas. O uso referência pode melhorar muito suas rimas, podendo desenrolar estrofes a partir dessa referência e amarrar uma referência a outra, os três tipos desse recurso são: histórica, bíblica e cultural. MC sem Flow é como peixe sem água, definindo Flow, é como você encaixa sua letra na batida. Há diversas formas para fazer um flow, a  mais simples delas é contar as sílabas, o número pode variar entre 10 e 16 também dependendo da velocidade do seu flow, as rimas proeminentes e silenciosas ajudam na marcação da música.

O livro é de extrema importância para poetas, rappers, escritores, todos os tipos de músico, seja em partes ou completo, apesar de curto nele há muitas lições sobre escrita e rimas, como utilizá-las, sem saturar seu texto.