Rapper Gato Preto, do grupo A Família, é assassinado na Zona Sul de São Paulo

Hoje o dia amanheceu mais triste para o rap brasileiro, familiares e amigos de Altino Jesus do Sacramento, conhecido como Gato Preto e integrante do grupo de rap A Família, que foi assassinado na noite da última segunda-feira (1).

As informações sobre o crime ainda são insertas — e sabendo como a polícia trabalha quando é alguém negro e da perifa, deve continuar assim. No entanto, de acordo com algumas informações que surgiram durante o dia de hoje, Gato Preto foi alvejado por tiros (mais de 30, especula-se) na noite de ontem, próximo a sua casa, no Jardim Colombo, na Zona Sul de São Paulo.

Gato Preto integrou o grupo A Família ao lado de Denis Preto Realista, Crônica Mendes e DJ Bira. O rapper Crônica divulgou uma nota onde desabafa sobre a tragédia e afirma que não lamenta “pela morte do artista, mas sim do Altino Jesus do Sacramento, o pai de família”.

[su_spoiler title=”NOTA DE CRÔNICA MENDES” open=”yes” style=”simple” icon=”plus-circle”]

— O Gato Preto de talento nato, um rebelde, sobrevivente, o incendiário. Trazia nos olhos a dor da vida bruta, nas palavras as armas pra labuta, um cavalo sem dono selvagem, um guerreiro dos nossos, e infelizmente uma grande perca nossa também. Somente Deus por testemunha, somente Deus pra segurar tua família, e que Deus também lhe receba em teus braços. O pouco que lhe fui útil, foi de coração é todo sentimento bom, mas infelizmente não foi suficiente para lhe guiar nesta longa estrada da vida, me perdoe amigo. Não lamento a morte do artista, mas sim a morte de Altino Jesus do Sacramento, o pai de família… Em meu nome e em nome de minha família, descanse em paz.

[/su_spoiler]

Uma das composições de Gato Preto pro A Família foi a “FavelÁfrica”, faixa introdutória do disco “Cantando com a Alma” (2014). Na música, o rapper declama um lindo poema lotado de referências da cultura negra e história. Ouça:

Descanse em paz guerreiro!