Rapper belorizontina, Ynaê solta a faixa “NEON” com produção de CAO$

Neon, é o último single lançado pela MC e cantora, Ynaê, da zona nordeste de Belo Horizonte (MG), que traz uma sonoridade irreverente e inédita em sua carreira, que apesar de curta é intensa e profunda.

Neste trabalho, Ynaê vem carregando, vestindo e cantando as cores vivas e luminosas, numa evidente intenção de contrapor o cinza da cidade em que encontramos a falta de trabalho e ausência de acesso e perspectiva. A MC quando canta essa track projeta com a potência de sua voz a existência e a resistência dos que buscam um novo olhar para a vida, que buscam os motivos primeiros e simples para comemorar, apesar dos pesares. 

Quem chega nas batidas é o produtor CAO$, e juntos organizam um baile que convida quem ouve a se visualizar curtindo o fluxo, a se movimentar aonde quer que esteja, Neon vibra, e até se é possível enxergar essa vibração colorida quando se fecha os olhos e se entrega ao ritmo e a poesia, que não precisa de elaborações complexas, mas simplesmente te conduz com sinceridade e vivência aos melhores momentos vividos, seja num baile de BH, ou seja embaixo do viaduto Santa Tereza, curtindo um soundsystem, ou uma batalha de rima. 

O local de empoderamento e emancipação em Ynaê Eliza se coloca, é o local de desejo de vitória e perspectiva para as meninas e os meninos negros e periféricos, que crescem subindo e descendo as vielas da cidade, de quebrada em quebrada, no meio do crime, do ódio, da morte, mas merecem e podem ter as cores, a vida, os luxos e a já falada perspectiva de futuro. 

Neon é um tipo de revolução, daquelas nem tão silenciosas mas trilhadas há muito tempo por nossos ancestrais, a princesa de AK sabe bem a hora certa de atirar, e sabe também quem e quais objetivos deve e precisa proteger, postura é de verdade, e com certeza esse é um conceito que o cenário atual do RAP precisa muito não esquecer.

Ynaê é uma esperança em muitos sentidos, e apesar de ser jovem, traz uma vivência longa, e árdua, entre os mil e um dons da mulher negra, a artista com certeza têm o da persistência e o da renovação, é uma trajetória jovem e promissora; a MC faz sons desses que basta ouvir uma vez pra se ficar com o refrão na cabeça, e mesmo assim dá pra se bater cabeça e botar a cabeça pra pensar.

Ritmo e poesia, simplesmente, puro e forte. Rasgando as necessidades do hype, mas provando que dá pra ser sujo e manter a qualidade, e também a malemolência.

Esse baile ganha vida pelas lentes atentas de Teodora Velloso e os acessórios marcantes de Bárbara Fagundes

Ouça Neon, no youtube e em todas as plataforma digitais: