Pregador Luo está com single novo, confira o vídeo ‘Lá Onde Eu Vou Morar’

O rapper gospel Pregador Luo lançou seu novo single, a música “Lá Onde Eu Vou Morar“, a música está disponível com vídeo clipe no Youtube, além disso também está disponível em todas as plataformas de streaming. O single foi lançado pela divisão gospel da Universal Music, intitulada como Universal Music Christian Group.

A música “Lá Onde Eu Vou Morar” é a sucessão do seu primeiro álbum lançado pela gravadora, o “Governe!“. O próximo disco de Luo é o “Retransmissão“, que será um disco que trará os maiores sucessos do cantor, em versões remix.

O vídeo foi gravador em São Paulo, pelo experiente Vras77, um dos grandes nomes na produção audiovisual do rap brasileiro. Pregador Luo é o integrante líder do grupo Apocalipse 16, um dos maiores nomes da história do rap brasileiro.

Em entrevista ao Vagalume, Pregador Luo comentou um pouco sobre alguns trechos da letra da música.

Quem se compadece quando outro corpo desce / Quem chora pelos órfãos, quem zela pelos velhos / Quem respeita as rugas, quem chora pelas viúvas / O governo se alterna, mas a vida não muda:

Eu vivo a questionar a nossa frieza diante das mazelas e infortúnios dos nossos irmãos. Todos os dias vemos violência e descaso nas ruas ou na televisão e estamos perdendo a capacidade de fazer algo a respeito e nos indignar. Muita gente ao assistir vídeos de brigas, acidentes e demais desgraças postados em redes sociais, ri e se diverte. Basta ler os comentários para termos uma noção do descaso do ser humano com o próximo. O Estado tem responsabilidade sobre a educação de seu povo, mas a obrigação de se tornar um povo evoluído e unido é nossa. Enquanto não buscarmos ter as atitudes e sentimentos adequados para cada situação da vida, pagaremos o preço alto de viver no caos.

Sou eu quem escolho como quero andar:

Precisamos nos libertar dos padrões impostos pela sociedade e dos meios que frequentamos. Consumismo, homofobia, machismo, racismo, preconceito e tantas outras posturas deploráveis são adquiridos dentro de casa ou nos antros que participamos. Muito do que nos ensinaram e repetimos está errado. Sempre faço essa autoanálise sobre meus pensamentos e atitudes e creio que todos devem fazer o mesmo.

Lá, lá, lá, lá onde eu vou morar / Eu vou refletir uma luz maior / Lá, lá, lá, lá eu serei melhor / Comecei aqui o que termina lá:

O “Lá” que eu me refiro na música é o Céu. Mas não esse céu de uma ideia preconcebida que a religião tenta nos fazer acreditar. Não dá pra saber ao certo como as coisas serão após esse período na Terra, mas todos que estão buscando iluminação sabem que precisamos nos tornar seres melhores e mais corretos. Essa mudança de comportamento começa aqui e continua na eternidade.

Eu encontrei amor no ventre de minha mãe / Me alimentei direto na fonte de El Shaddai / Eu encontrei exemplo nos calos das mãos de meu pai:

Existe amor mais puro do que viver no cerne de alguém e ser nutrido, protegido e gestado todos os dias? Só uma mãe consegue amar assim. El Shaddai é um dos nomes hebraicos relacionados a Deus. Sempre busquei ter minhas experiências espirituais diretamente em Deus. Muito do que vivi, presenciei, aprendi e senti tenho certeza que veio diretamente Dele, das orações e conversas que tenho com Ele, da Bíblia e da natureza. Sou agradecido pelos ensinamentos que absorvi testemunhando as experiências de outras pessoas. Meu pai foi um homem extremamente trabalhador e honrado. Não fomos próximos e tivemos uma relação triste e conturbada. Mesmo assim, percebi que herdei dele a maior herança que ele poderia me deixar, seu exemplo de homem batalhador.

O caminho da paz é a compaixão / Amo a justiça, amo meu irmão / Deixei abertas as janelas do meu coração:

Se procurarmos viver o que esse trecho da letra diz, teremos paz e poderemos perceber de fato o que significa felicidade. Todas as vezes que exerço compaixão, amor e justiça, eu me sinto pleno.

Trecho da música:
Quem se compadece quando outro corpo desce
Quem chora pelos órfãos, quem zela pelos velhos
Quem respeita as rugas, quem chora pelas viúvas
O governo se alterna, mas a vida não muda