Foto: SAMUKA (@samuelsouzabh.mp4)
Foto: JUNNIOR (@samueljunnior_)

Pejota: “o hip hop mudou minha perspectiva de vida”

Nascido e criado em Belo Horizonte, Pejota tem 23 anos de idade e desde 2018 vem contribuindo com o cenário musical da capital mineira. Criado em um lar cristão e de que ele também fazia parte, conheceu o rap a partir do grupo Apocalypse 16 aos 11 anos de idade. Nessa época começou a fazer rimas e se adentrar mais no gênero, e aos 13 anos de idade começou a escutar Chris Brown, Ne-Yo e Rihanna que por viver em um ambiente evangélico, eram consideradas músicas do “mundo” e por isso era necessário a ouvir escondido.

Assim como muitos no Hip Hop, também começou a praticar a escrita através de beat free no Youtube, mas nunca chegou a lançar algo. Já em 2018 pôde conhecer o também artista belo-horizontino VINT através de uma amiga em comum e essa parceria rendeu a sua primeira música lançada que é denominada como Passageiro, que pode ser encontrada no Soundcloud.

Do berço de uma das cidades mais culturais do país, Pejota vê Belo Horizonte em ascensão nos gêneros periféricos como o Rap e o Funk.

Sempre artistas de São Paulo e Rio de Janeiro são mais visados mas BH tem aparecido bem. Djonga, Sidoka, Mc Anjin e Mc Rick já estão encaminhados nacionalmente

Pejota

Em comparação com o início da carreira, Pejota sempre foi grato com cada etapa na sua vida musical, seja com 100 views, 1000 views ou 60 milhões de views em soma de todas as suas músicas, em destaque a “Sofá, Breja e Netflix” ao lado de Mac Júlia lançada em 2020.

Feliz e satisfeito com o trabalho que tem criado, em muitas situações o artista já chorou ouvindo suas próprias músicas. De todos os sons que escreveu, os que mais mexeram e que mais gostou, são de situações que aconteceram na sua vida. Levando isso em conta, Pejota pensa em soltar um EP que julga ser muito importante, pois relata situações ruins que o artista passou nesse ano.

Recentemente sua carreira foi marcada pelo lançamento da música “Sorriso Firmino” ao lado novamente de VINT, seu primeiro show em um espaço importante para eventos em BH e a marca de 1 milhão de visualizações da música Dichave, ao lado de Brunnin que está próximo ao artista desde a sua infância, na época da igreja como dito no início do texto.

Pejota afirma a importância que o Hip Hop teve em sua vida, pois antigamente sua visão para o mundo era completamente diferente do que é hoje. A cultura foi responsável pela mudança do seu pensamento, comportamento e mentalidade e sendo o rap uma salvação em sua vida.

Foto: JUNNIOR (@samueljunnior_)

João Paulo, irmão do meio e morador da área central de Belo Horizonte, é responsável por carregar consigo uma fala calma e paciente e um comportamento que reflete tranquilidade. Tipicamente mineiro! Além de portar um talento enorme em seus trabalhos, Pejota é um dos vários símbolos de importância do rap belo-horizontino.

Vida longa!

Último lançamento de Pejota ao lado de VINT com produção de HP