O Rap e o Rock: um panorama sobre a fusão dos estilos

Hoje, 13 de julho, é o dia mundial do Rock, gênero musical criado por um negro e que evoluiu do Blues na década de 1950. Assim como Rap, o Rock é música de protesto em sua maioria e a junção desses dois estilos já nos presentearam com alguns clássicos.

A primeira colaboração de Rap com Rock que apareceu na mídia foi “Walk This Way” do Run DMC e Aerosmith em 1986, que foi estouro.

Beastie Boys lançou o álbum “Licensed To III“, onde na primeira faixa já se ouvia os samples das guitarras do Black Sabbath e a bateria do Led Zeppelin. Logo depois foi o Public Enemy que fechou com o Anthrax no hit “Bring It On“:

https://www.youtube.com/watch?v=So0p8tTiCLk

As parcerias são várias, em 2000 o Rage Against The Machine regravou “How i Could Just Kill a Man” do Cypress Hill, em 2004 Jay Z e Linkin Park lançaram um CD e DVD juntos.

https://www.youtube.com/watch?v=GR6GqcPd60U

No Brasil GOG, Câmbio Negro, Pavilhão 9, RPW, e é claro Planet Hemp, mergulharam de cabeça nessa tendência, tocando com banda e sampleando bandas norte americanas. E as melhores colaborações entre Rock e Rap aqui no nosso país ficaram por conta de nomes como Charlie Brown Jr e RZO em “A Banca“, Sabotage e Sepultura “Black Steel In The Hour of Chaos” (o que é o flow do Sabota nesse som!?)  Raimundos e Black Alien na “Deixa eu Falar” e mais recentemente O Rappa e RAPadura em “Reza Vela/Norte Nordeste me Veste“.

Chuck Berry é apontado por muitos como o criador do Rock. Tem um som do Nas, “Bridging the Gap“, que ele diz: “Chuck Berry do Rap, estilo que eu domino! Muitos manos o roubaram e tentaram imitá-lo“. Será que hoje em dia ainda existem grupos/MC’s de Rap e bandas de Rock capazes de fazerem colaborações para se tornarem clássicos como os de antes?