O grupo paulista Nume fez um cover de ‘Institutionalized’ do Kendrick Lamar

No último dia 2, os meninos do Nume, o Gauttama G, o Hardy e o Zi, disponibilizaram no Youtube mais um dos seus trampos que vem mostrando uma evolução e profissionalização visível, São Caetano e o ABC vivos no rap. Dessa vez o lançamento vem seguindo uma linha de raciocínio que sempre foi do agrado dos meninos, principalmente do Guttama G. É o cover de “Institutionalized“, do Kendrick Lamar com Bilal, Anna Wise e Snoop Dogg.

Falo dessa linha de raciocínio comum, porque desde que eles gravavam no home studio eu lembro de colar lá e perceber que eles sempre curtiram os sons gringos, e que tiravam uma brisa mandar umas rimas em inglês. Agora na fase do estúdio não é diferente, tanto não é diferente que um dia o Zi tava viajando, o Hardy e o Gauttama G  colaram pra produtora e nessa o G já fez um beat bem despretensiosamente que ficou muito bom. Na época os moleques estavam ouvindo exaustivamente o álbum “To Pimp a Butterfly“, do Kendrick, e começaram a brincar em cima do beat.

O Hardy começou a cantar a letra de Alright em cima da base e deu uma encaixada, aí a gente começou a zuar. Ele já falou vai canta outra, canta ‘Institutionalized’, e cantei e a gente começou a colocar da nossa maneira. Pra não perder essa brisa a gente pegou o mike e gravou, fazer um cover é daora pra identidade do artista. Eu até pensei em deixar o beat separado pra um outro projeto mas essa vibe, nessa letra, encaixou muito. Fizemos sem pretensão nenhuma, ai mostramos pros cara, pro Zi, pros nossos amigos, pro nosso mentor e dj, e todo mundo falou pra lançar”, explicou Gauttama.

Quis entender o porquê da escolha de nomear de cover e não de releitura e a resposta foi simples, por mais que o beat seja autoral todo o conceito musical é do Kendrick, então a primeira opção é a mais apropriada. E deu tão certo que a ideia do Nume e soltar mais projetos parecidos com esse daqui pra frente, a arte da capa é do Guilherme Viezzer e ela vai orientar todos os trampos que chegarem nessa pegada do cover, não é exatamente um EP, mas um modo de dar mais liberdade pra esse tipo de projeto que vai rolar mais algumas vezes.

Além dos futuros lançamentos nesse mesmo estilo tem mais pela frente. “Pro Nume a gente tem uma EP pra lançar com 4 músicas, vamos dar continuidade nos 50 free que a gente lançou 25, faltam as outras 25, e vai ser tipo uma parte dois, vamos mudar a cor da capa pra dar uma diferenciada na arte. E também já temos dois conceitos estabelecidos pra dois álbuns futuros que vão vir depois dessa EP e depois de alguns lançamentos. E como a gente tem a Mahalo, a nossa produtora, ainda tem o que está por vir dos grupos que estão gravando com a gente”, contou Hardy.

https://www.youtube.com/watch?v=fXnKH1wGFZw

Acompanhe o Nume no Facebook!