Manifestantes cantam música de Kendrick Lamar em protesto contra a polícia nos EUA

No último domingo (26), ocorreu na cidade de Cleveland, nos Estados Unidos, um protesto contra a polícia local cabeceado por membros de um grupo de ativistas do movimento negro.

De acordo com a Rollingstones e The Guardian, respectivamente, membros do grupo Black Lives Matter participavam de uma conferência na Universidade Estatal de Cleveland quando viram policiais prendendo um garoto de 14 anos que, supostamente, estaria sob efeito de drogas dentro de um ônibus, o que enquadra o delito “Intoxicação Pública”.

No entanto, testemunhas dizem que os policiais foram brutais com jovem, agredindo-o diversas vezes. Fazendo assim a multidão, que estava no conferência, bloquearem o caminho do carro de polícia. Logo depois os policiais reagiram assediando os manifestantes com os corriqueiros sprays de pimenta.

Os ativistas bloquearam a rua e passaram a cantar o refrão do single “Alright” de Kendrick Lamar, faixa do aclamado álbum “To Pimp a Butterfly“. O som diz: “We gonna be alright -tudo vai ficar bem“.

Vídeo do momento:

[ytp_video source=”VUC_DOhfzwQ”][su_spacer]

Recentemente, após Kendric apresentar a faixa “Alright” no BET Awards, o jornalista Geraldo Rivera, da Fox News, argumentou que Kendrick Lamar tem “causado mais danos para os jovens negros do que o próprio racismo“. O rapper americano vem incomodando muita gente que não limpa a própria privada.

Kendrick Lamar tornou-se um dos artistas mais francos sobre a violência e racismo que afetam a periferia e a comunidade afro-americana. Seu último disco, “To Pimp Butterfly” já é considerado um marco para o Hip Hop, tanto em suas produções de classe quanto nas ideias que tendem a resgatar a essência do gênero.

[ytp_video source=”Z-48u_uWMHY”][su_spacer]