O dia que Kanye West ‘quebrou’ o discurso de baixa auto-estima na maior TV aberta do mundo

Em outubro de 2013, época que Kanye colhia os frutos do lançamento do seu penúltimo disco, o aclamado pela crítica “Yezus“. Mas no processo de divulgação e marketing do disco, Kanye deu uma entrevista ao apresentador americano Jimmy Kimmel, no seu talk show, transmitido pela ABC (maior rede de TV aberta do mundo).

Mas Kanye West como de costume dissertou, monopolizou e fez do programa de entrevista uma bancada pra discursar. E dessa vez Yezus foi além e deixou de lado assuntos bobos, como rixas com outros artistas, repórteres e a cantora Taylor Swift.

Kanye West falou que todos querem coisas incríveis e que se ele trabalhou muitas horas pra criar uma camiseta, então ele quer receber o preço jutos por aquela camiseta, assim como funciona nos seus raps.

Em parte da entrevista Kanye West falou sobre a importância da sua mãe. Kanye sempre declarou o seu amor explicitamente por sua mãe, em músicas, em shows. Kanye perdeu sua mãe no final de 2007 decorrente de uma complicação em um procedimento de lipoaspiração, desde então Kanye West é traumatizado com qualquer tipo de procedimento cirúrgico com caráter estético. Donda West morreu aos 58 anos.

Kanye West é tão complexado com esses assuntos de beleza que envolvem intervenção cirúrgica que ele proibiu sua esposa que estava prestes a fazer uma cirurgia plástica. Ele pediu pra sua esposa colocar a vida da sua filha em primeiro lugar e que cirurgias plásticas acarretavam em riscos que não valiam a pena.

Na entrevista a Jimmy, Kanye fala sobre a família, sobre a importância da família na vida de um ser humano e que no final é só isso que importa, que no final, família, é o único luxo que existe. Durante a entrevista Kanye West disse: “Falei para um traficantes de drogas em Chicago: Você não pode ter o meu apoio, venha me matar. Faça o que você quiser fazer, mas você não vai me intimidar, você não vai me parar, porque minha mãe me fez acreditar em mim mesmo

Kanye West lançou o álbum “The Life of Pablo” em fevereiro e ainda vem colhendo os frutos de um álbum bem avaliado pelos críticos, porém, por ter lançado inicialmente em apenas em uma plataforma de streaming (Tidal) e por não ter disponibilizado até agora o CD para venda física, os números não são dignos de um artista “Classe A”.

[ytp_video source=”ObdprOpCeeM”][su_spacer]

[su_spoiler title=”Fala de Kanye West na íntegra” open=”yes” style=”simple” icon=”plus-circle”]

— Todos nós queremos fazer coisas incríveis, tudo que queremos é a verdade. Okay, eu sou uma celebridade, então isso significa que minha coleção tem que custar 10 dólares por blusa? Não, pois eu entendo sobre qualidade, eu entendo sobre tecidos. Eu passei dez mil horas nisso, eu dediquei minha vida fazendo isso.

— Eu continuarei fazendo música, mas se as pessoas me disserem que eu não posso fazer rap, o que aconteceria? O que aconteceria se me dissessem que eu não posso fazer mais shows?

— Eu tenho apenas 36 anos de idade, eu tenho outros objetivos, eu tenho outras coisas e eu vou usar o meu público, todas as plataformas, para levantar e dizer: eu quero fazer algo, eu quero fazer a próxima Ralf Lauren.

— Foi esse o ponto da entrevista com a Zane, para dizer: As pessoas não se movem para proteger seus sonhos.

— Pense sobre uma pessoa criativa na escola, quando você imaginá-la, você provavelmente estará imaginando-a no fundo da escola desenhando ou trabalhando duro. E eu sou a pessoa criativa e está é a razão pela qual eu fiz isso, a razão pela qual eu estou no palco. Essa é a razão pela qual eu faço isso, porque a criatividade tem estado dentro de mim, por toda a minha vida, houve momentos que eu levantei para traficantes de drogas em Chicago e disse: “Você não pode ter o meu apoio, venha me matar. Faça o que você quiser fazer, mas você não vai me intimidar, você não vai me parar, porque minha mãe me fez acreditar em mim mesmo”

— Eu me recuso a seguir regras que a sociedade estabeleceu e a forma como ela controla as pessoas com baixo auto-estima, com informações impróprias, com branding, marketing, eu me recuso a seguir todas essas regras. Trata-se da verdade, da informação, grandiosidade, e o único luxo é o tempo. O tempo que você gasta com sua família, esse é o único luxo.

— Portanto esse conceito de luxuria de Nike, Apple, é impróprio pra mim. Você se lembra que haviam telefones que custavam 4 mil dólares? Tire um telefone antigo do bolso, você parecerá ridículo. Mas ainda há pessoas que pagam 5 mil dólares em um, 10 mil dólares em outro e essas pessoas dizem: “eu sou melhor do que você”

— Gostos, cultura, arte, isso é qualidade de vida. Esse é o motivo por eu estar aqui. Por isso, quando me comparo a Steve Jobs, Walt Disney, Howard Hughes, David Stern, Michelangelo, Da Vince, Jesus, seja quem for, eu estou dizendo: “esses são os meus heróis, estas são as pessoas que eu admiro. Este é o tipo de impacto que eu quero fazer na terra.”

[/su_spoiler]