Fábio Brazza lança “Tupi, or Not Tupi”, álbum repleto de sonoridade e poesia brasileira

Em tempo de raps criados a partir de sintetizadores, o rapper Fábio Brazza lançou nesta madrugada de terça-feira (23) seu novo álbum, um trabalho totalmente abrasileirado — misturando o rap no samba, forró, repente, reggae, fuk e tantos outras vertentes presentes na cultura brasileira.

O título entrega a ideia do trabalho, “Tupi or Not Tupi“, a famosa citação ao manifesto antropofágico de Oswald de Andrade, que re-afirmava a cultura brasileira pela deglutição da cultura do colonizador, a ruminação com a própria cultura e o expelir à sua maneira.

O álbum conta com 13 faixas e participações inusitadas deArnaldo Antunes, Isadora Morais, Caju & Castanha,Mato Seco e Grupo Reduto. Já a produção musical ficou por conta de Léo Cunha (Casa1) e Marcelo Calbucci. “Tupi or Not Tupi” é uma ode à musica brasileira, tanto na musicalidade quanto na parte poética (Brazza faz críticas certeiras que vão desde a colonização do Brasil até a modernidade e política atual), ambas viajam pela rica cultura brasileira — ouça:

https://www.youtube.com/watch?v=BpEIg5lVfoM

Seu avô foi Ronaldo Azeredo, um dos criadores e expoentes da poesia concreta no país. Brazza nasceu cercado por essa referência e, desde “Filho da Pátria“, de 2014, foi apontado pela revista eletrônica “Wondering Sound“, ao lado de Emicida, um dos 10 artistas que estão reinventando a música brasileira.

O rapper, que hoje conta com mais de 1 milhão de seguidores nas redes sociais, começou a ganhar visibilidade pela parceria com o Desimpedidos, maior canal dedicado a futebol do YouTube, onde ficou conhecido como criador das batalhas de rap entre times de futebol.

Sua paixão pelo futebol, somada a sua habilidade em criar rimas se transformaram em um convite para ser o repórter oficial da Florida Cup, onde teve oportunidade de fazer homenagens em forma de improviso para grandes nomes do esporte como Ronaldo Fenômeno, Ronaldinho Gaúcho e Chicharito; vídeos que acabaram sendo compartilhados pelos próprios jogadores e foram parar em canais como a Televisa (MEX), NBC (USA) e Bundesliga (GER).

Capa
Capa

[su_spoiler title=”MUSICAS” open=”yes” style=”simple” icon=”plus-circle”]

  1. Mistura aê (intro)
  2. Hip-Hopnotizado
  3. Uma Brasa
  4. Hey João part. Arnaldo Antunes
  5. De volta para o futuro part. Isadora Morais
  6. A gente gosta de inventar part. Caju e Castanha
  7. Brasil de Norte a Sul
  8. Sabe part. Paula Lima
  9. Moda de Viol
  10. Aiyra Ibi Abá part. Mato Seco
  11. Brasil que pode dar certo part. Grupo Reduto
  12. Imagina como seria
  13. Mistura aê (outro)

[/su_spoiler]