Entrevista: Raí Faustino fala sobre nova fase do canal, depressão e nihil no RAP TV

Mesmo sendo conhecido e respeitado na cena do Rap, Raí Faustino, também conhecido como Faustino Beats, não esconde que sua formação foi feita no Rock e Metal. Apesar disso, é dono de um dos hits de 2017: a nihil, que conta com mais de 1 milhão de visualizações.

Em entrevista ao RAP TV, Raí fala sobre sua nova fase no canal e os novos horizontes traçados na música. No ano passado, ele decidiu abandonar por tempo indeterminado o quadro Raio-X para se dedicar à musica.

Eu analisei como eu poderia lidar melhor com meu tempo, porque eu não vivo do canal e da música. Eu gosto de fazer as análises e reviews, mas é um trampo puxado. Para gravar um vídeo que o corte final é de meia hora, a gente grava muito mais que isso, mas não tem muito retorno. Aí fiz a nihil em meia hora e aconteceu tudo aquilo. Então, prefiro seguir o caminho mais natural e que traz mais resultado.

A própria nihil foi um ponto fora da curva. Antes explorando mais rimas técnicas e punchlines, como fez no disco Kuro, Raí decidiu mostrar seu lado melódico herdado do metal.

Eu sempre cantei melódico, mas quando entrei no rap fiquei focado na escrita técnica e punchlines, o que tem muito no disco Kuro. Nihil e De Tarde foram muito naturais. Terão mais músicas assim e sinto que isso é mais minha cara.

Ainda na conversa, o MC de Salvador-BA também falou sobre sua fase pessoal pós-depressão. Após viver o “vazio fodido”, como ele mesmo define, Raí afirma que no ano passado viveu o outro extremo emocional: o stress.

Para você entender a depressão primeiro é uma etapa difícil se não tiver ninguém para te guiar, ou se não cair na real. É um baque que você fica pensando na vida e sem enxergar saída. Porém, em 2017, eu experimentei o outro extremo disso. Se eu fiquei muito tempo no ócio, hoje estou trabalhando bastante e conheço o stress.

Durante a entrevista que dura em torno de 19 minutos, outros assuntos também são falados como a influência das “Reações-Análises” na opinião do público mais jovem, produção musical com samples e também da herança do rock em sua música.

Confira o papo completo neste cross over entre os canais: