Entenda, ou tente entender, as ideias de Flip em ‘Psicologia Reversa’

“Não ouça meu disco, porque você não vai entender”. A mensagem dada por Flip pode despertar uma pergunta: por que eu não entenderia? Esse é um dos métodos que o ex-integrante do Zero Real Marginal utiliza para sintetizar seu novo e primeiro EP “Psicologia Reversa“.

Na 21ª edição do Dissecação, do RAP TV, o MC da zona norte de São Paulo conta que o disco, assim como a capa, representa um “raio-x de sua cabeça”, mostrando seus sentimentos, históricas, maluquices e, acima de tudo, o taleto. “Foi uma forma de imprimir o que se passava na minha mente e entender como tudo funciona.”

Seguindo em carreira solo, o integrante do Damassaclan conta que encontrou mais liberdade para trabalhar. “Eu pude cantar em inglês de forma mais livre, como foi no som Inner Self. Pude trabalhar mais as melodias, com vocal gritado também.

Entre as sete faixas do disco, uma das que mais chamam a atenção é “Sabrina“, com participação de Cynthia Luz, na qual eles descrevem um cenário noturno de melancolia regado de cocaína e tendências suicidas.

É uma relação que eu notei na prática. Já tive amigos com a alma pregada no pó, com tendência suicida e que até se matou. Eu juntei tudo numa história só e tive feedbacks de pessoas falando que toquei como elas precisavam

Além disso, outra música de destaque detalhada na entrevista é “Do Zero“, em que ele relata suas origens e a saída do ZRM.

Eu jamais vou sair do Zero Real Margina, é uma cosa que não sairá de mim. Quando falo que “saí do negativo, mas não saí do zero”, eu saí do negativo com o ZRM, mas a gente podia traçar voos maiores.

Entenda, ou tente entender, mais sobre o que se passa na cabeça do rapper na entrevista.