Dois anos de ‘Cores & Valores’

Hoje, dia 25, o sétimo álbum de estúdio dos Racionais MC’s, “Cores & Valores“, completa dois anos de existência. Um disco com 15 faixas e 32 minutos de duração. Diferente de qualquer outra coisa que os Racionais já lançaram no passado, há quem ache o CD mediano e quem ache louco.

A produção é sem palavras, impecável! Mas por que nenhuma faixa de “Cores & Valores” virou um clássico como “Vida Loka I e II“, “Negro Drama“, “Jesus Chorou“, “Rapaz Comum“, “Capítulo 4, Versículo 3“?!

É lógico que tem som foda, como “O Mau e o Bem“. Mas se tratando de Racionais MC’s, a maior referência do Rap brasileiro, que demorou 12 anos para lançar um álbum novo, chegar com música de 54 segundos e rima do tipo: “…mas um truta meu assim me disse / ‘Negar dinheiro é o carai, não fala tolice“, depois de cantar no passado “em troca de dinheiro e um carro bom/tem mano que rebola e usa até batom” é meio frustrante…

Racionais sempre foi uma máquina de criar clássicos, mas esse disco que amanhã completa dois anos é um clássico?! Me lembro de quando saiu “Nada Como Um Dia Após o Outro Dia“, em 2002, eles estavam 5 anos sem lançar um álbum. E quando saiu foi um frenesi, geral querendo comprar o CD, quem comprava não queria emprestar, vagabundo ouvindo rádio o tempo todo para gravar as músicas numa fita k7, e isso por mais de um ano ou mais. E quando saiu “Cores & Valores” a rapaziada ouviu por duas semanas e pronto.

Capa
Capa

Então talvez “Quanto Vale o Show“, que é um som foda, não tenha se tornado um clássico (pelo menos até agora) como “Fim de Semana no Parque” pelo jeito que se ouve música hoje em dia. Você faz um download de um disco do seu celular mesmo, ouve nas plataformas digitais, sem falar que hoje em dia tem uns 10 lançamentos por semana.

Se o disco é bom ou não, não foi sobre isso que quis escrever. É muito subjetivo, é questão de opinião. Só quis trazer uma discussão da hora aqui, do que por que o último CD dos Racionais MC’s não fez o mesmo barulho que “Sobrevivendo no Inferno” ou “Raio X do Brasil“. É isso. Valeu, paz!