DF na cena: confira “O Legado”, primeiro trabalho solo do rapper Heitor Valente

Produzido desde outubro de 2016 e lançado no dia 1° de maio deste ano, o CD solo do rapper original do Distrito Federal, Heitor Valente, intitulado “O Legado”, traz consigo o conceito do original Gangsta, em sua essência.

Com instrumentais de influência G-Funk, Jazz, Blues, R&B e Soul, combinados com letras de impacto social e conteúdo lírico ideologicamente agressivos, Heitor Valente representa a união entre a raiz da velha escola e a versatilidade da nova geração do RAP nacional abordando temas como desigualdade social, ativismo político, conduta moral e cultura urbana.

Em parceria com Raffaello Santoro, o DJ Raffa, Heitor, se apresenta como um soldado, que luta pela sua quebrada, e nos mostra nesse trampo a sua intenção de representar o legado que foi deixado por seus professores: DJ Raffa, GOG e Japão Viela 17.
Transmitindo a sua indenidade, “O Legado” conta com participações de peso como GOG, Japão Viela 17, Thiago Jamelão, Thaís Batalha, Diogo Loko, Wine B e Froid. Esse último, inclusive, é um dos muitos alunos de produção de áudio de Heitor, assim como o grupo Thegust Mcs.

Intro
O álbum começa com uma introdução de um dos mestres do Rap do DF, Japão Viela 17, que carrega mais de 20 anos de trajetória. Além de Japão, a faixa também traz a participação de uma das referências vocais de Brasília: Thiago Jamelão.

Súplica
Subsequente, “Súplica”, é uma espécie de oração, onde Heitor descarrega linhas recheadas de verdade e soa como uma bela mensagem de sempre prosseguir, apesar de todos os tormentos da vida.

O Legado
A música que dá nome ao álbum, “O Legado”, é uma narrativa auto-biográfica que conta um pouco de sua história e as ideias que o inspiram a cantar e fazer RAP.

Respeito é Respeitar
Escrita em parceria com o rapper Dimomô do TheGusT MC’s, é uma “Rspeito é Respeitar” é um manual de conduta da rua na visão do autor.

Dádiva
A faixa tem um significado especial para Heitor por ter sido composta em homenagem a sua filha, Yasmin Batalha. A música tem participações de Jean Tassy, Adão Tgt e Rafael Ferreira, que se fazem presente em todo o álbum, além da participação da mãe de sua filha, Thaís Batalha.

Alforria
Em “Alforria” Heitor faz uma análise social crítica do Brasil, além de trazer várias referências de militantes da América latina. A faixa conta com a participação de nada mais nada menos que GOG, peso pesado da história do RAP nacional.

Contra-Fluxo
“Contra-Fluxo” narra um pouco da realidade periférica e discorre sobre o poder do estudo, a missão do MC e seu papel social.

“Gangsta”
Música mais conhecida do álbum, “Gangsta”, parceria entre Heitor, Froid e Wine B, já tem mais de 1 milhão de acessos no youtube e alerta sobre aqueles que romantizam o conceito negativo do gangsta.

Gueto Resiste
Fechando o álbum em grande estilo, “Gueto Resiste” narra a capacidade da periferia em resistir apesar de todas as desigualdades existentes. O som é feito em colaboração com seu parceiro de caminhada Diogo Loko, do grupo Etnia das Ruas, e Felipe Phyre, do grupo DNA, ambos do selo “Alto Kalibre”.

Falando do selo “Alto Kalibre”, esse é um dos coletivos em que Heitor faz parte atualmente, além do selo BOCA. Criador do SALVE GERAL PRODUÇÕES, que tem como objetivo apoiar e difundir musical e culturalmente o RAP do DF. O selo, que também ministra aulas de produção musical, tem entre seus alunos os grupos Um Barril de Rap e Thegust Mcs.

FICHA TÉCNICA:
Mixado e Masterizado por: Claudio Raffaello Santoro (DJ Raffa)
Beats: Heitor Valente
Vozes Gravadas no estúdio: Vietnã Records (Felipe Phyre)
Participações: Jean Tassy, Thiago Jamelão, Don TgT, Felipe Phyre, Rafael Duarte, Raffaello Santoro (DJ Raffa), Thaís Batalha, GOG, Japão Viela 17, Froid, Diogo Loko e Rafael Cabelo.

CLIQUE AQUI E BAIXE O ÁLBUM “O LEGADO”.