Atentado Napalm distribui ‘Vacina’, o novo som com Thiago SKP; assista aqui o videoclipe

Enquanto a vacinação no Brasil segue bastante lenta e apenas 15% da população brasileira está imunizada contra a covid-19 até agora (Fonte: G1), o grupo Atentando Napalm está de volta distribuindo em todas as plataformas de streaming de música dose única de vacina pra tentar te proteger, pelo menos, da ignorância. Porque sobreviver num país contaminado por um governo autoritário, fascista e genocida só mesmo injetando rap na veia. Isso mesmo, VACINA é o novo som do grupo, junto com rapper mineiro Thiago SKP e participação de DJ Gio Marx, lançado nesta sexta-feira (09/07) com esse super videoclipe que você pode assistir aqui e agora.

E o que é uma vacina se não uma manipulação do vírus que passa por vários processos para se tornar uma cura? E esse som veio com essa intenção também, de ser um bagulho bem cirúrgico, bem preciso na nossa mente.

A gente fez uma análise social, procuramos identificar quais são os pontos que causam as circunstâncias que a gente está vivendo hoje e colocamos isso na música de maneira que cada rima é uma dosagem que, no montante geral, a gente quer que se torne uma cura pra quem está ouvindo. Então, são ideias importantes que precisam ser trocadas”, explicou o rapper InsanDiego (Atentado Napalm).

VACINA é uma das músicas entre tantas que IsanDiego e Thiago SKP fizeram juntos, mas das poucas que saíram até hoje. Essa foi escrita em 2018, num momento onde o país estava vivendo a triste eleição em que Bolsonaro foi eleito. O rapper lembra que naquele ano vivemos uma polarização muito grande de ideias políticas, social e nos questionávamos para que lado nosso país deveria caminhar e para quem deveríamos dar as mãos.

A música veio como uma tentativa de acionar o gatilho revolucionário na cabeça das pessoas. Tanto que começa já pesada com uma vinheta do trecho da rádio Marighella, quando o guerrilheiro comunista, considerado inimigo nº1 do regime militar, fazia transmissões para tentar despertar na população aquilo que é deles (nosso!) já por direito: o Poder.

Mas a canção ficou em stand-by esses anos todos devido as dificuldades do corre que todo artista independente passa para conseguir produzir material de qualidade. Só que não conseguiram deixar essa fórmula guardada por muito tempo. Baseado em todo esse contexto pandêmico (e um tanto catastrófico!) que estamos vivendo que IsanDiego resolveu retomar esse trabalho com uma produção muito especial.

Falei para o Thiago: ‘mano, aquela música, aquelas ideias que a gente trocou e colocou naquele som tem muito haver com tudo que a gente tá vivendo hoje e eu acho que as pessoas precisam ouvir aquela ideia, tá ligado?’”.

Thiago SKP é um poeta mineiro lá de Itabira-MG, da terra do também influente poeta brasileiro Carlos Drummond de Andrade. Considerado um excelente rimador e improvisador de altíssima qualidade, Thiago é aquele rapper que parece estar sempre buscando a perfeição nas ideias. Um tanto questionador em suas composições, dessa vez o rapper trouxe na seringa, entre tantas reflexões, os lucros acima das vidas.

Tudo é dinheiro tudo é dinheiro e não importa o que a morte forneça /Cê tá com cabeça nas pontas e o mundo de ponta cabeça!

(Thiago SKP)

PRODUÇÃO DE VACINA

Todos os protocolos de segurança foram desrespeitados e a agulhada veioooo com essa ironia logo nos primeiros segundos do clipe.

As ideias pro som não podiam ser outras, já que o Brasil é um dos países mais ricos e ao mesmo tempo com uma das maiores desigualdade social. Algo tão absurdo de que eu não consigo viver sem estar o tempo todo pensando em como denunciar as formas que pessoas usam para manipular e enriquecer encima da exploração da humanidade”, explicou InsanDiego em suas redes social dias antes do lançamento.

Pra mim, uma potente dosagem dessa Vacina está na própria produção do videoclipe. Direção de arte nota 10 pela criatividade. Não é a primeira vez que Atentado Napalm investe neste quesito. E eu percebo que figurino é um dos elementos significativos nas obras audiovisuais do grupo.

Thiago no pique laboratório, com tubos de ensaio preparando uma reação (a nossa!). E IsanDiego assinou a criação alfaiARTE. Para nos trazer este efeito de um espaço contaminado e nos transmitir essa ideia de barreira de proteção, o próprio artista confeccionou o macacão utilizado no clipe, feito com recicláveis tipo sacola plástica, garrafa descartável, fita adesiva e tesoura sem ponta para os retoques.

Eu quis mesmo dar este contraste de estar em um lugar paradisíaco com uma roupa meio de proteção total. Você vê que não é apenas uma máscara, é um bagulho bem futurista sim, eu vislumbrei essa parada de trazer essa viagem entre espaço/tempo, entre o futuro e o presente, pra poder trazer um choque de realidade nas pessoas”, disse.

Lógico que é bem complicado conseguir transferir toda essa simbologia no videoclipe porque envolve recursos, envolve dinheiro, mas o rapper conseguiu fazer isso com os recursos que tinha e eu nem sei se uma superprodução poderia ser tão genial quanto usar o próprio lixo pra simbolizar todo esse contexto.

A vestimenta de proteção contra contaminação em um cenário praiano denunciou, ainda que “metaforicartisticamente”, um futuro tóxico para o nosso belo país se a gente não eliminar esse vírus chamado Bolsonaro.

A música tem Produção Musical, Mix e Master assinada por Pig Beats, vídeoclipe com roteiro do próprio rapper Insan Diego e sua companheira Tay Alemdamente; Direção, edição e finalização também de Insan Diego; captação de imagens pela equipe do Lado Sujo da Frequencia, 8Portas Produções, Produza Produções, e Fotografia de Priscilla Melo.

ATENTADO NAPALM DE VOLTA?

Há muito tempo Atentando Napalm não lançava nada. Na verdade, depois do último álbum “Outra Gravidade”(2016), o grupo começou a soltar cada vez menos som de lá pra cá. Confesso que eu fui uma das que cogitei uma possível finalização/separação, já que cada um dos integrantes estava seguindo outros projetos e aquilo me parecia cada vez mais distante do que foi Atentado Napalm até onde acompanhamos.

Fiquei ainda mais desconfiada disso quando o “Buneco” trocou seu pseudônimo para “IsanDiego”, o que levou também a uma mudança significativa em sua identidade artística. Mas não! Felizmente este tempo todo foi uma generosa tomada de fôlego do grupo.

“Agora chegou o momento. A gente veio construindo várias ideias, se aprimorando, se entendendo, buscando direcionamentos, porque a gente tem uma paixão muito grande pela música e pelo conhecimento. E a música é uma ferramenta pra nós de difusão do conhecimento, porém isso gera certas complicações, porque não se tratam de músicas comerciais, então o alcance é menor. O algoritmo trabalha menos a favor de conteúdos como os nossos” – explica Insan Diego, ponderando entre o potencial criativo investido pelos artistas e as regras do mercado fonográfico dentro do universo digital.

E por isso o novo som veio com esse link de nome Vacina, que é uma palavra-chave aquecida dentro da internet hoje. Faz parte da estratégia de lançamento do Atentado Napalm envolvendo essas ideias no contexto atual para anunciar o retorno e esse novo ciclo do grupo bastante aguardado.