Detalhes de uma Cidade Crua: uma visão instrospectiva do sul no video instrumental de Efieli, Arit e Beli

Detalhes de uma Cidade Crua” é uma colaboração dos beatmaker Efieli e Arit e como sample e participação surpresa, um som de Beli.

O Arit fez filmagens da cidade de Lages e de momentos particulares, do qual ao longo do vídeo mostrou a personificação do “Gigante Egoísta” de Beli na própria cidade de Lages, Santa Catarina. Uma espécie de cartão postal da cidade, porém de maneira não intencional.

Este é um projeto do Efieli, ele tem convidado beatmaker para essas collabs instrumentais. Entenda o projeto e o lançamento nessa entrevista que fizemos com os dois artistas:

Como vocês se conheceram?

Arit: Eu já acompanhava o trabalho do Efieli via internet, as faixas que ele bolou com o Maka, o canal com os tutoriais, e, em janeiro no show que rolou em Floripa, do Maka e Froid, a gente acabou se conhecendo e trocamos ideia, já rolou uma identificação e foi isso.

Efieli: Já tinha ouvido falar do Arit mas não conhecida, aí ouvi “Pele Que Abandono” do Makalister e curti o trampo dele. E trocamos ideia pessoalmente nesse dia [no show do Maka e do Froid, em Floripa]. Logo depois ouvi a faixa “Mude” que tem no soundcloud da Banal, feito pelo Arit. Isso me despertou a atenção pra conhecer mais os trampos do Arit, depois veio mais troca de ideia no Whatsapp e foi isso, chegou na collab.

Como e quando surgiu a ideia da parceria (passando pela construção do beat até a participação de Beli)?

Arit: O Efieli já estava bolando a collab com a helena_jpeg e me mostrando o corte dos samples, alguns beats dele, enfim… Trocando informações de produção de instrumental um com o outro, até que rolou o convite pra um quadro do canal do Efieli onde ele indica beatmakers, e fizemos uma pequena entrevista, logo, pra desdobrar uma collab foi natural.

Efieli: Foi isso mesmo, trocamos muito ideia sobre beat via Whatsapp, e quando eu estava ouvindo os beats da Helena, no Soundcloud dela, começou a tocar logo depois o beat do Arit chamado “Mude”. Pirei nesse beat e pensei na hora que eu tinha que fazer um vídeo sobre esse beat. Sobre o Beli eu estava há precisamente 9 meses devendo a ele um remix de um som dele chamado “Cru”. Eu tinha aqui a acapella e todas as pistas do som original do Beli e pensei em encaixar a voz dele nessa collab. E por mim fechou muito bem e escolhemos então colocar como participação ao invés de intitular o trabalho como um remix. Beli não sabia que ele iria ter essa “participação” e só soube depois que saiu. Ele disse “pesadíssimo. ficou do caralho com a voz. betão da porra.”

“Detalhes De Uma Cidade Crua” tem como paisagem a cidade de Lages. Queria saber um pouco mais da ligação entre o nome da collab, a escolha da cidade, a relação com vocês e o que vocês queriam transpor com a produção?

Arit: Sobre a escolha do título foi algo espontâneo, eu fiz sugestões pro Efieli de alguns nomes e acabamos escolhendo esse, eu por ser de Lages e residir aqui, pela captura das imagens serem daqui pareceu justo ser esse o título.

Efieli: E eu começando a ficar preocupado com o título… Se resolveu rápido. Valeu Arit. rs

Quem fez a captura de imagens do clipe? E qual foi o processo criativo da produção do clipe (entre gravação e edição)?

Arit: A captura de imagens foram feitas por mim, a ideia de eu fazer as imagens veio do Efieli, de capturar pelo celular, algo do qual eu não tinha muito contato, o processo de filmagem, e fluiu, filmei cenas aleatoriamente, querendo mostrar a minha perspectiva da cidade. E sobre os efeitos e edição foram feitos pelo Efieli, a sutileza das imagens brutas do celular quem poetizou foi ele, eu só capturei o olhar!

Efieli: Pensei que não podia simplesmente colocar o som no YouTube, queria por um trabalho visual (mesmo que feito de maneira rápida) junto a faixa e eu tinha certeza que ficaria ótimo e satisfatório, mesmo pedindo pro Arit (que como ele disse não teve contato com filmagens) já imaginava como seria as imagens e já tinha em mente como sujar ainda mais a qualidade do celular, era bem isso que eu queria. Fiz a edição e fiquei feliz com o resultado.

Poderiam explicar o processo de criação do beat entre vocês?

Arit: O Efieli propôs o sample e fez os cortes, eu fiz a primeira bateria, a modulação do sample e uma linha de bass, o efieli a bateria trap e outras duas linhas de baixos, manipulação da estrutura foi conjunta, a guitarra é de um amigo do Efieli, o Edilson Xiboca, Mix e Master por Efieli.

Efieli: Um adendo sobre a guitarra é que foi a mesma guitarra usada no clipe “Ensaio Sobre a Terra” de Maka & Efiswami. Senti que precisava de um elemento a mais no beat e peguei as gravações da guitarra do Edilson de 2014 e sampleei em cima do beat. Edilson é um músico completo, aquele cara que sabe inventar e improvisar em cima de um beat e fica foda, numa próxima chamo ele pra gravar as guitas. hehe

Está é a segunda collab lançada por Efieli, a primeira este ano contou com a parceria da beatmaker Helena_jpeg e agora a parceria com Arit. Podemos esperar mais lançamentos neste perfil? O que está vindo por aí?

Efieli: Vai ter mais collabs saindo, é algo que tô achando interessante trocar ideia com outros beatmakers e sacar a “visão” deles sobre beat e como eles constroem seus beats. Vai ter mais collab por aí. Mas nem eu sei quem vem por aí, tudo depende do Whatsapp, uma troca de ideia e uma identificação com o outro beatmaker. De resto a coisa acontece.

Arit, o que podemos esperar nos próximos dias dos teus lançamentos?

Arit: Tenho um pequeno EP pra sair em março/abril, alguns outros trabalhos na questão audiovisual/instrumental, collabs em instrumental, participações em musicas etc.