Aliado Jota mostra a dor das mães de jovens que abusam de drogas em curta metragem “Oito Ventos”

Em tempos que citar o nome das marcas mais caras de bebida é sinônimo de ser descolado, o rapper Aliado Jota, morador da cidade de Serra/ES, faz um lançamento que mostra o outro lado dessa história de rolês e juventude. A música se chama “Oito Ventos” e ganhou um curta metragem bastante documentário.

Aliado Jota costuma narrar o cotidiano de onde vive. O artista começou na década de 90 — sem muita perspectiva — hoje com 18 anos de estrada empunhou o prêmio Doggueto 2015 de “Melhor CD do estado do Espirito Santo” com o disco “Estilo Solto“, ouça.

O clipe de “Oito Ventos” foi dirigido por Eduardo Neves, além de um time de 7 profissionais envolvidos na produção. O filme narra o cotidiano real de famílias em conflito com violência e drogas. Os relatos são todos reais, inclusive uma delas é a mãe do próprio rapper Aliado Jota, a senhora Maria Deia. As mães que participaram foram: Maria Deia Da Costa, Rita Santos, Zefa e Doralice Santos.

O título do som é baseado na filosofia de mesmo nome, “Oito Ventos”, que diz: “Um homem verdadeiramente sábio não será arrebatado por nenhum dos oitos ventos; prosperidade, declínio, desgraça, honra, elogio, censura, sofrimento e prazer. Ele não se inflama com a prosperidade nem se desespera com o declínio.

Confira o making of do projeto:

Aliado Jota está no Facebook / Youtube