Foto: Adler Alcaraz

Alemar e Gigante no Mic denunciam violência policial nas periferias do com o single “Olho no Lance”

Com o intuito de denunciar a violência policial que ocorre nas periferias, Alemar lançou no último dia 27 o videoclipe “Olho no Lance”, com direção e fotografia de Adler Alcaraz. A música tem participação de Gigante no Mic, rapper goiano, integrante do grupo Atentado Napalm. A produção, mixagem e masterização são de Doisce, feitas no estúdio PÓDIO LAB.

Durante sua infância, na Favela da Munte, em Itapevi (SP), Alemar vivenciou situações que o trouxeram para a realidade desta música. Ele e Gigante no Mic trazem de forma dura e musical as vivências periféricas rodeadas de violência. O número de homicídios de pessoas pretas e periféricas cresceu 11,5% nos últimos 11 anos. Os dados são do relatório do Comitê Paulista pela Prevenção de Homicídios na Adolescência.

“A violência ocorre há muito tempo. Eles são treinados e doutrinados para serem os algozes do povo preto periférico. Matam sem piedade e isso não tira o sono deles. A tecnologia tem ajudado a denunciar, mas, a impunidade de uma justiça arbitrária e seletiva sempre vai estar do lado do estado”.

Alemar

A música, segundo Alemar, é uma extensão de seus pensamentos e vivências. São linhas que trazem relatos do que ele viveu em Itapevi, além de mostrar o descaso do Estado para com as pessoas que vivem à margem da sociedade. “Se eu não falar de violência policial, vendo tudo que vi aqui na cidade, e o que vejo no mundo, minha música seria oca. ‘Olho no Lance’ acontece aqui e em tantas outras comunidades do país”.

No Brasil a marginalidade é associada ao pobre, favelado e preto, sendo estes as maiores vítimas do despreparo e truculência policial. Gigante no Mic traz a analogia com a crucificação de Cristo.

“Ele foi uma pessoa à margem do Estado Romano, mataram um inocente pensando estar cumprindo sua missão. Assim é hoje em dia, com a polícia truculenta assassinando tantos jovens pretos e periféricos, que se tornam estatísticas, sem direito a um futuro tranquilo”, explica.

Entre as mortes violentas no país, estão crimes como homicídio, latrocínio, lesão corporal e morte por intervenção policial. Esses dados mostram a necessidade de trazer este assunto à tona e debater em busca de solucioná-los. Alemar faz isso em “Olho no Lance” com o objetivo de fazer a sociedade refletir diante da violência sofrida pelo povo preto.