Inspirado em Jorge Ben, Artelheiro lança seu segundo som: Charles Neto

Acompanhado pela estreante Mia Black, Artelheiro canta uma saudação aos maloqueiros, buscando referência nas músicas de Jorge Ben Jor, Charles Neto é um novo salve para essa nova geração de maloqueiros intelectuais, que por esse fato são perseguidos pelo Estado.

Dando continuidade com o projeto do coletivo “Cores no Destroço”, que vem da junção de artistas da zona sul de São Paulo, em meio a destroços materiais e imateriais da favela, as cores representam a arte em meio ao caos, e “Charles Neto” são todos os novos malandros, que descobrem-se anjos livres de estigmas.

Em seu pré-lançamento o coletivo contou com o projeto “Ouvir as Mães do Apurá“, para entender como funciona a área a partir dos olhos delas, sendo cada vídeo narrado por seus filhos. 

O som tem a intenção de mostrar que, apesar de tudo, ainda há esperança a ser depositada, assim como Jorge Ben Jor depositou.

Ouça aqui o videoclipe:

Comentários
Carregando...