Nikito Labrae & BPP TAN apresentam o disco Nova

Seja bem vindo a expansão tecnológica no ritmo M. Bounce

Depois de um longo processo de produção NIKITO LABRAE  e BPP Tan encontraram a estética perfeita para o disco “NOVA”. Acompanhe a trajetória de Luck Medo, Hector Labraejjin e Margo, dentro de um universo de expansão tecnológica com a trilha sonora de um novo gênero, M. Bounce. O álbum traz críticas ao capitalismo, ao consumismo e as relações líquidas:

“Dinheiro, mano… pensa que você trabalhou a vida inteira pra conseguir algo e chegou uma empresa com esse produto que você almeja e te diz não, que você não tem o suficiente. Isso eu digo desde coisas básicas até o luxo. O ponto é o que: a tecnologia chegou, mas não para todos. É óbvio que isso vai resultar em uma guerra de classes com interesses bem diferentes. Quem tem tudo quer mais e quem não tem nada só está preocupado em tirar de quem tem tudo… Violência gratuita, né cara?! Não se trata de um futuro distante, apenas chegou o dia que vimos o verdadeiro papel do dinheiro.”

Sobre o gênero M. Bounce, nada melhor que o próprio criador falar um pouco sobre:

“Quem conhece o Maka, tá ligado! Essa parada do Bounce veio depois de ouvir bastante Makalister e sua rapaziada. Então desde já, agradeço a inspiração. O M. Bounce nada mais é do que assuntos tristes com ritmos de festa. Eu falo de relações líquidas e críticas de um jeito que te liberta a vontade de saber sobre assuntos que estão no seu dia a dia. Ou seja, eu falo da sua vivência que você nega. Isso inclui qualquer classe social… Melancholic Bounce (risos).”

A Ilustração da capa foi feita por Ana Sathler, criação de personagens por Serginho Tattoo e direção de arte por Helena Sayuri.

“O NIKITO é um cara muito criativo e trabalhamos em conjunto nessa nova atmosfera. Foi um longo processo com muitas barreiras, mas no fim deu tudo certo! Esse trampo agregou em muitos pontos a todos os envolvidos. Foi uma honra participar ao lado de uma time como o nosso”, diz Helena Sayuri.

O disco contém 14 faixas e conta com a participação de Bon, Ryam, Stefanie Lima, AFK, Matheus Coringa, Choice, Yung Buda, Gord1N, Zemaru, Nill, Janssen Lima e HootsieDoppel. Todas as produções foram feitas por NIKITO LABRAE e BPP Tan. Falando Sobre o processo criativo do disco:

“Pra falar do álbum eu preciso começar a contar sobre minha relação com o NIKITO. Ele foi o primeiro cara a mandar uma rima que eu escutei e pensei: “Que bagulho daora!”. Desde essa época nós continuamos trampando juntos em vários projetos e nessa caminhada já tivemos algumas desavenças, mas a maioria dos trabalhos lançados foram um sucesso, tanto o profissional como pessoal. O NIKITO sempre foi um cara meio doido! Nossas ideias musicais nunca “se bateram”, tanto que durante o processo de mixagem do álbum eu sempre queria remover algumas coisas que o NIKITO alegava ser estética. Porém durante o processo de produção as coisas que a gente estava criando, principalmente do NIKITO, começaram a fazer sentido. Sobre minha presença neste álbum, eu diria que está além das participações nos beats. Eu dei a cara e a ambiência que o “NOVA” precisava, mesmo com o NIKITO não aprovando algumas coisas. Durante todo esse processo foi preciso conciliar as brisas do NIKITO com aspectos técnicos que envolvem a mixagem, e isso acabou gerando algumas discussões entre nós, mas que serviu para a evolução do NIKITO e para o lado mais artístico do Tan, pois eu vinha sentindo que estava me perdendo nessas paradas mais técnicas e deixando de usufruir da minha criatividade. Enfim, esse álbum vai ser um marco na minha carreira. Espero que ele abra portas para as pessoas que estão envolvidas nesse projeto. E lembre-se “você pode não entender, mas isso não quer dizer que não faz sentido”, diz BPP Tan.

“Putz, nem tenho o que falar do Tan. Esse cara várias vezes fez com que o artista de vocês não desistisse. Esse álbum é uma realização para ambos, tanto no profissional, como no pessoal (risos). Embora eu tenha esquecido um pouco da minha vida pessoal, o Tan estava todos os dias ali para me lembrar do meu lado humano. Agora se é pra falar de música, eu deixo com vocês que me escutam. Todos que participaram desse projeto, incluindo a linha de frente e por trás das câmeras, tiveram conflitos comigo para que isso rolasse. Não um conflito negativo, mas abraçaram uma causa que nem eu mesmo sabia se daria certo. Eu não faço nada sozinho.Obrigado, Koreia! Assistam filmes cults – sem ser do Tarantino (risos). A Helena Sayuri fez um ótimo trabalho de Direção de Arte. A capa ficou incrível!! A Ana Sathler e o Serginho deram vida a esses personagens e o Dyhogo trouxe um pouco dessa história visual, que você pode conferir no YouTube”, diz NIKITO LABRAE.

Escute nas plataformas digitais: Youtube, Deezer, Spotify
Acompanhe nas redes sociais Nikito: Instagram, Twiiter
Acompanhe nas redes sociais Tan: Twiiter, Instagram

Comentários
Carregando...