A mais pura realidade em cada verso, ouça “Disturbio” o novo disco do perímetrurbano.

Fortaleza é uma das capitais mais violentas do Brasil. A cada dia que passa, programas sensacionalistas tomam a atenção das pessoas através de más noticias, atraindo para a periferia um protagonismo de forma negativa.

Diante desse cenário caótico, o Rap se insere de forma positiva, com a missão de protestar e informar conscientemente cada ouvinte, e é ai que o quarteto Perimetrurbano, rouba a cena… no bom sentido, é lógico.

Na caminhada desde o ano de 2017, o grupo formado por Nico, LK, TKR e Joel, lançou alguns trabalhos que bateram legal nos falantes da rapazeada, posso citar os EP’s “1995” e “Sinfonia dos Becos” que vieram com aquela estética bem underground, retratando de forma crua o cotidiano periférico.

O mais novo trabalho lançado intitulado “Disturbio“, marca uma fase de transição do grupo para a atual estética do Rap brasileiro. O disco, possui uma ampla variedade de sonoridades, que é o que dá aquele toque final, junto aos versos carregados de verdade, trazendo a tona a real vivência da cidade de Fortal, agressivo, sincero, versátil e consciente.

Playlist do disco “Disturbio” do grupo
Perimetrurbano.

“O disco Distúrbio retrata a nossa vivência do ano de 2017 até os dias de hoje, trazendo um pouco da história de cada um de nós e mostrando a nossa adaptação a novos estilos musicais, não é apologia! Apenas retratamos a realidade das favelas da nossa cidade, onde é cultural a violência no enquadro (salve Subconsciente em pauta), com esse trabalho esperamos alcançar novos públicos e levar informação a quem precisa de uma real visão, do corre das ruas ao corre dos palcos, onde mostramos que somos capazes de ser o que quisermos ser…”

Conta Vlg Nico

O disco é carregado de participações de peso, D-esse, Agacce, Knove e VRoriginal, que agregam de forma positiva a sonoridade do trabalho. Nomes novos na cena da cidade, mas que tem disposição na rima.

As faixas contidas no trabalho, são de produção total de Manicômio Beat, os video clipes das faixas “Faixa preta” e “poca gente pá fazê” ficaram por conta da ZeroOitoCinco, Calisto e Payaso e a arte da capa do disco, foi feita pelo grafiteiro Pirata.

Videoclipe da faixa “Faixa preta

Ouça sem moderação essa obra de arte atemporal, pra quem curte ideias conscientes e reais, esse é o disco pra exagerar no repeat, real.

Comentários
Carregando...