O universo cinemático de Rodrigo Zin em “Darling”

A sequência de singles que vem sendo lançados por Rodrigo Zin nas últimas semanas revelam mais do que aparentam. Seguindo um direcionamento atmosférico e estético bem coeso, o curitibano não deixa de experimentar novas sonoridades, sem deixar sua identidade de lado, neste novo estágio de sua carreira. Novo integrante do canal 7 Minutoz (maior canal de rap nerd do Brasil), Zin vem acumulando números e um novo desafio, satisfazer um público recém chegado e seus antigos fãs que o acompanham desde a época de 0800 Crew. O artista vem cumprindo bem este desafio, o mais novo exemplo é a canção “Darling“, lançada no último dia 10.

Contando com a participação do também integrante do 7 Minutoz, Gabriel Rodrigues, o som é uma síntese de toda construção artística de Rodrigo. Conhecido por montar universos com seus álbuns lançados nós últimos anos, em suas novas músicas Zin monta um panorama de sua personalidade baseada em referências, sentimentos e tudo mais que possa definir quem ele é. Mesmo não tratando-se de um rap de anime, o título faz referência à animação japonesa “Darling in the Franxx”, porém indo além da narração do enredo de uma série. Na verdade, o personagem aqui são os próprios músicos e suas sensações transformadas em melodias e versos. As menções a elementos da cultura pop não são o centro das atenções, mas uma ferramenta narrativa para exibir um pouco das particularidades de Zin.

Remetendo às produções de seu disco “Grana Azul“, “Darling” trouxe um companheiro de antigas datas no trabalho de Rodrigo, o produtor Slashrr, que ficou responsável pelos arranjos de cordas, pianos, percussões e synths. Ao lado do beatmaker Vertigo, os dois conseguiram criar a trilha cinemática que embala toda a faixa. Enquanto os MC’s discorrem sobre temas como amor, tristeza, autoconhecimento e esperança, o ritmo e melodia funciona como o grande fio condutor que molda as sensações desta grande montanha russa nos fones dos ouvintes. Mesmo isto sendo comum na discografia de Zin, ainda há espaço para experimentação com uma sonoridade um pouco mais purista de trap, que ao mesmo tempo flerta com elementos clássicos e gospel.

A grande representação pessoal proporcionada por “Darling” só fica completa com sua parte visual. Com uma ilustração vinda das mãos de EZE (@ezeartist), autor das artes de sons como “Edward Elric“, “Hyakkimaru” e “Grana Gama“, Zin torna-se um personagem vivo nesta paradoxal história de sua vida pessoal e artística. Isto fica evidente no clipe do single, dirigido por Vitor Ortz (@ortz_ofc) que mesclou imagens de animes como “Darling in The Franxx”, “Naruto” e “Dororo” compondo um cenário perfeito para atuação do Zin criado por EZE. Está parte mais performática e artística é colocada em cheque quando ao fim do videoclipe, temos uma gravação caseira, onde é mostrado Rodrigo Zin em uma estética VHS, semelhante aos clipes de “Pequeno Céu Vermelho” e “Juntos” dando um visual mais pessoal, intimista e humana.

Darling” expande o universo e horizontes de um dos nomes mais prolíficos dos últimos anos no rap nacional. Então confira está obra:

Comentários
Carregando...