Primeiro álbum de Cronixta, “Maiandeua” traz mistura de elementos única

Maiandeua, palavra com origem do Tupi, significa Mãe Terra. O título do álbum de estreia do rapper paraense Cronixta se esclarece ao longo de todos os sons que o compõem. O artista transforma as sonoridades de sua terra natal e cria uma mistura entre o hip hop, carimbó, guitarrada, tambores e elementos do tecnobrega.

O álbum, que contou com a produção de Miro Vaz (estúdio MusicHero) e Cronixta, possui oito faixas e um manifesto que apresenta visualmente o álbum. Além disso, o trabalho contou com a participação de diversos nomes da música brasileira, tais como: Manoel Cordeiro, KL Jay, Macedo (AFROCIDADE), Japa System (Baiana System), Pedro Luis (Monobloco e Pedro Luis & a Parede), entre outros.

O interlúdio de seu álbum foi feito em parceria com a Noyze, o filme manifesto “Maiandeua o pedido de socorro da Mãe Terra“, vem a favor dos povos invisibilizados do Brasil. Desse modo, enxergando a importância de pautar questões socioambientais. A produção é um apelo de atenção a natureza e valorização de povos invisibilizados há séculos pelo sistema brasileiro.

Maiandeua o pedido de socorro da Mãe Terra

Através da obra, o artista busca apresentar uma reconexão com suas origens, o cuidado com a natureza e o protagonismo para muitas pessoas que são consideradas invisíveis pelo sistema. Sendo a mensagem principal do álbum: ” A resistência é a alegria do povo do norte”.

“O álbum é a síntese sonora de toda minha formação musical, eu tenho a impressão que consegui colocar o ouvido na boca do estômago e receber a energia que lá estava canalizada, a chamei de “Maiandeua” – mãe terra em tupi. O disco fala sobre o suingue e a alegria do povo do norte, sobre ressignificar minhas raízes, sobre amor  e resistência” — Cronixta

Capa do álbum

Confira o álbum completo aqui:

Ouça o álbum completo

Comentários
Carregando...