Gxlden e a onda do ‘Crime Melódico’

Voltei a escrever no RND depois de muito tempo, a última matéria que eu escrevi foi em julho de 2019; a motivação da minha volta escrevendo é bem forte, se trata dessa nova vertente chamada de Crime Melódico e que está sendo encabeçada pelo rapper carioca Gxlden.

Tem uma parte da equipe do RND que não para de falar sobre Gxlden e o que ele vem fazendo; estamos naqueles raros momentos dentro do rap onde uma nova onda começa a nascer. Vimos isso acontecer algumas vezes, com Emicida levando o rap underground ao Mainstream, Raffa Moreira ajudando a propagar o trap no país, entre outros.

Antes de continuar tenho que deixar claro que esse é um texto com um cunho bastante pessoal; só assim vou conseguir sintetizar tudo que eu estou sentindo e o que está me motivando a escrever sobre esse assunto.

Explicando como esse tal de criminal melody chegou até mim

2019, era véspera de natal, eu estava em Brasília, passei o dia todo no escritório do RND trabalhando e por conta disso eu não consegui viajar para passar o natal com meus irmãos e minha família, eu fiquei triste; nesse mesmo dia Gxlden lançava a música “Sdds 2 Irmão“, eu não cheguei a ouvir a música nesse dia.

Então os dias se passaram e eu mudei todos os meus planos e resolvi de última hora passar o ano novo no Rio de Janeiro; chegando a cidade maravilhosa algumas coisas aconteceram, uma delas foi enquanto eu e o Wlad estávamos platinando nossos cabelos; ele colocou na TV o clipe de “Sdds 2 Irmão” e foi amor a primeira ouvida.

Essa música se trata de um remix do maior sucesso do finado Juice WRLD, “Lucid Dreams“. A música original por si só já nasceu como um clássico, ela consegue carregar tantas mensagens e sentimentos em seus quase quatro minutos. Não posso deixar de mencionar Nick Mira, dono do beat que contribuiu para que “Lucid Dreams” tenha chegado ao segundo lugar nas paradas americanas.

Vamos voltar a “Sdds 2 Irmão”, agora que expliquei que se trata de um remix fica mais fácil entender o porque a música conseguiu parecer tão familiar e agradável aos meus ouvidos quando ouvi pela primeira vez. Mas só um beat conhecido não seria suficiente para me prender, essa track possuía outros elementos agradáveis sonoramente, era uma mensagem triste e de fácil identificação, um refrão que saía do convencional clichê; porém o elemento que mais me chamou atenção foi a junção de flow, com letra e beat, que quando juntos se tornam uma coisa triste e agradável para se ouvir, isso é o tal do Criminal Melody ou Crime Melódico.

É difícil explicar, é algo que também tem haver com sentimento; não dá para um playboy fazer crime melódico sem ficar ridículo, tem que ter postura, proceder e vivência. Não tem ninguém fazendo isso no Brasil, não do jeito que o Gxlden fez em “Sdds 2 Irmão” e depois em “Pente Alongado“.

Gxlden se torna o expoente e linha de frente de uma nova onda; nos resta acompanhar quais serão os próximos passos do artista, porém o mais interessante será acompanhar os novos artistas que aos poucos começarão a adentrar nessa onda.

“O crime não é bombom só quem vive sabe qual é”

De fato nesse verso conseguimos sintetizar ao máximo que essa é uma onda que não pode ser surfada por todos; Gxlden é o cara que pode surfar e vem surfando sozinho nesse mar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.