O Storytelling fraccionado, quarta parede e ragga: Macaia na casa

A série da Macaia Records está a pleno vapor! Com episódios todas as sextas o coletivo não apenas se lança no cenário, como lança o cenário para a frente.

Como já dito no lançamento de ambos episódios, eles trazem um novo nível de produção cinematográfica: a história contada em episódios, a construção de um ‘universo’ e a produção de alto nível, com direito a abrir o primeiro ep com um shot de drone.

A estratégia do lançamento semanal é particularmente eficiente por uma série de motivos, a duração razoavelmente grande dos episódios é uma das principais. Indo na direção oposta de fazer um trabalho maçante e que fique cansativo ao público, ao lançar um episódio por vez, induz o espectador a assistir novamente, a compreender plenamente o que rolou neste episódio e no que há por vir.

Outro detalhe crucial é o flerte com a quebra da quarta parede. Enquanto é natural em clipes -principalmente dentro do rap-, quem está rimando olha diretamente para a câmera, dialoga diretamente com quem assiste, passando sua visão de forma pessoal e reta.

Nos episódios da Macaia, a transição é feita de forma sutil. O vídeo começa com atuação e ligando a narrativa ao último episódio, passa pelo momento “de clipe”, onde se alterna entre o Coletivo Macaia apresentando seus trabalhos e o Personagem Macaia transitando pelos cenários. Após o final das músicas, facilmente se entra no clima de assistir uma série e sentir ansiedade e curiosidade com o desenrolar dos fatos.

Dia 8 tem outro episódio, outro bom trap ragga, a continuidade da história e principalmente, mais aulas de produção audiovisual advindos da união Macaia Records e Chamai Leone

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.