Batalha da Aldeia comemora 3 anos com evento histórico!

Na última segunda-feira, dia 28, a Batalha da Aldeia promoveu um evento épico. A festa de 3 anos da roda cultural que começou em uma praça de Barueri, agitou São Paulo e o cenário do rap nacional.

Com uma estrutura surpreendente dentro de uma das melhores casas de show de São Paulo, a Áudio, a Batalha da Aldeia promoveu um encontro entre grandes nomes das Batalhas de Rimas dos últimos anos. Além de um octógono com lutas que agitou a galera, o cenário serviu para ilustrar o que é metaforicamente usado nas ruas, quando mc’s se enfrentam em duelos de arrancar “sangue”.

Com dois telões para ninguém perder nada, a festa contou com a participação do selo Aldeia Records, gravadora independente da batalha que fortalece os mc’s da cena, que se apresentaram logo no início do evento. A vibe era tão boa, que o som emplacado de Mike, chamado “Suco de Fruta”- uma sátira para a série “Todo Mundo Odeia o Cris”- era pedido pelo público em coros, e quando foi cantada a música que em menos de 1 mês já bateu mais de 3 milhões de visualizações, o público foi à loucura!

Como se não bastasse a energia surreal que se formou, logo em seguida foi a vez de Jafari manter a energia maravilhosa que estava no local, com a dissDon’t trip“, que levou o público ao êxtase e a cantar todo o boombeap do rapper do ABC Paulista até o final.

Mike e Jafari – Foto: @higorhatano

A noite ficará marcada por muito tempo em todos aqueles que presenciaram as grandes batalhas em alto nível, mas principalmente na primeira fase, a batalha entre Winnit e Douglas Din foi algo surreal não só para quem cobria o evento, mas para todos que acompanharam. De um lado, a história das minas negras sendo feita de um jeito lindo, do outro o único bi campeão nacional. Realmente é algo que mesmo que eu me prolongue aqui, não chegarei perto de descrever a emoção daquele momento.

Douglas Din e Winnit – Foto: @higorhatano

Uma noite inteiramente mágica, que não pode ser manchada nem pela instabilidade de Raffa Moreira. Provavelmente você já deve ter visto o vídeo do acontecido, mas nada do filmado conseguira transmitir o que quem estava lá presenciou. Embora o show não tenha sido dos melhores devido a falta de ritmo no auto tune e na música, ele ter mais dançado e feito pose do que cantado, as ofensas desnecessárias e a afirmação de ser o “melhor o trapstar do país” como ele fez questão de enfatizar varias e varias vezes. De fato, não podemos ignorar tudo que o Raffa já fez pela cena do trap brasileiro, mas apoiar atitudes como as que aconteceram durante a festa é ignorar o fato de que ali tem um ser humano que precisa urgentemente de tratamento psicológico.

Mas nem esse pequeno detalhe poderia apagar a beleza da arte que estava sendo realizada naquele local. Batalhas épicas como a dos mestres de cerimônia Bob e Feijó, e dos humoristas Murilo Couto e Victor Sarro, que divertiram e muito o público, mostram a importância da cultura do verdadeiro hip hop, que quebra barreiras sociais, econômicas e raciais.

Feijó e Bob – @higorhatano

Para finalizar a noite, Mc Caveirinha fechou as atrações convidadas com chave de ouro, e ao som de “Só não pisa no meu boot“, música estourada do jovem artista, a Batalha da Aldeia se preparava para o último duelo da noite.

Os jovens BMO, Tavin e Thiago, que são os rostos da nova geração do freestyle no país e acumulam milhões de views no Youtube, enfrentaram nada menos do que o maior campeão da Aldeia, o Kant, o organizador da Batalha do Santa Cruz, uma das mais importantes de São Paulo e que já apresentou grandes nomes do Rap Nacional como Emicida e Rashid, o fenômeno Salvador, e um dos maiores campeões do Espirito Santo, Noventa.

A festa que sem dúvidas entrou para história do cenário do Rap Nacional, não só pelos grandes mc’s que participaram, mas por todo o contexto que envolveu esse evento, acabou com a comemoração de Kant, Salvador e Noventa, que sem dúvidas, fizeram história.

Kant, Salvador e Noventa – Campeões da Batalha da Aldeia 3 anos – Foto: @higorhatano

Um passo importante foi dado na cena do Rap Nacional, e particularmente, me sinto honrado em ter participado deste momento que ficará gravado em um lugar especial do peito.

Todas as lutas foram cedidas pela FUTURE MMA (a maior da América latina com apenas 11 meses de vida)
O evento aconteceu graças ao apoio de grandes empresas que acreditam no verdadeiro sentido do Hip Hop: FUTURE MMA, ACADEMIA DE BEATS, MUSIC PRO E UZI STORE

Comentários
Carregando...