Nordeste Side incendiou o fim de semana em Recife, saiba mais.

No último fim de semana, na madrugada do sábado para o domingo – 8/9 de julho – ocorreu um dos eventos mais marcantes (para quem foi) do ano: o Nordeste Side. O palco do evento foi o Burburinho Barno Recife Antigo (PE), que já é conhecido pelo público por ser um local de eventos ilustres, e não foi diferente com o Nordeste Side, pois, mesmo com a casa totalmente lotada, o espaço deixou todos os presentes muito bem confortáveis.

Com a realização comandada pelo Soul Di Rua, que é um importante coletivo formado por mulheres que agregam com e distribuem a cultura Hip-Hop em Pernambuco, a line foi formada por nomes de destaque e conceito do Rap Nacional – que, logicamente, teve um foco principal nos artistas do Nordeste -, como Lucas Sang (PE), Don Erre (PE), Áurea Semiséria (BA), Shoes MC (BA), Rakavi (SE), Raí Dread e THC x Pinguim (PE), Sant (RJ), o mestre dos toca discos Dj Jarrão (BA), Dj Lone (BA), que comandaram a pista com classe durante toda a festa, e um artista surpresa, que não estava na line, mas que, mesmo assim, ao se apresentar, agitou completamente o público presente.

Não houve nenhum atrito entre as apresentações e tudo ocorreu de uma maneira muito bem planejada, com os horários devidamente cumpridos e sem nenhuma atitude considerada desaprovada por parte da organização do evento.

A abertura da noite ficou por conta de uma das revelações lançadas do Rap PE ao Brasil, o talentosíssimo Don Erre, que se apresentou bem calmo, sem perder a postura. Agitou o público com clássico “Acelere ou Pare” e chamou Flip R1, que é outra revelação de grande talento da cena de Pernambuco.

Logo depois, a dona do palco foi a Áurea Semiséria, que merece todo um destaque da cena nacional, pela pessoa carismática, ao mesmo tempo centrada, e pela artista que é.
Subiu no palco com postura de artista grande, sem chamar ninguém pra fazer dobra e o público abraçou-la, gritando emocionados a cada ideia passada.

Lembram do artista surpresa que não estava na line citado lá em cima e que agitou o público fazendo-lhes cantarem enlouquecidamente suas músicas? Pois bem, esse artista foi ninguém mais ninguém menos que o ilustre OG THUG, o homão da p*rra.
Tendo justamente essa característica de agitar as pessoas em qualquer evento que canta, Og Thug tomou conta do palco, fez o público vibrar e até teve uma dobradinha do Sant no hit “Quero Te Comer Baby“.

Depois da apresentação surpresa de Og Thug, Lucas Sang, uma das grandes revelações que o rap de Pernambuco tem a oferecer ao Brasil, dominou o palco e foi um dos momentos de ascensão do evento pela interação cognitiva entre o artista e o público. Cada letra do Sang na ponta da língua do público, enquanto ele ia de um lado pro outro do palco soltando toda sua energia underground foi uma das diversas cenas marcantes do Nordeste Side.

Em seguida, Rakavi, que mesmo pouco conhecido pra uma maioria do público presente, chegou e deixou todo mundo se alinhar ao ritmo que vinham, colocando pra relaxar no início de sua apresentação e depois alternando para uma sequência de músicas que agitou o público de vez e surpreendeu aos que ainda não os conhecia, mostrando serem muito proeminentes.

Pegando o gancho do Rakavi, Shoes MC invadiu o palco fazendo todos ficarem frenéticos e estimularam aos mais agitados a entrarem pro bate cabeça, que é mesmo uma das características de suas apresentações. Foi outro grande momento de exaltação do Nordeste Side.

O Nordeste Side foi frenético do início ao fim, mas ironicamente um dos momentos que o espaço incendiou mesmo foi quando Sant, o leão do Rio de Janeiro, segurou o mic, que foi provavelmente o momento mais esperado pela maioria do público. Cantou os sons do álbum “O Que Separa os Homens dos Meninos” e os hits “Leões” e “Brabos” que fez o público ficar totalmente eufórico.

Pra encerrar a line com chave de ouro, o palco e o espaço do público estremeceram com a ascensão do underground na noite, no comando de Raí Dread e THC x Pinguim.

Por ser aproximadamente 4h da manhã e depois de tantos artistas terem se apresentado, você imagina que o público já estivesse cansado, não é mesmo? Talvez estivesse, porém é impossível ficar parado com o som ‘sujo’ e protestante desses artistas.

Diante tudo isso, concluí-se que foi uma noite e tanto para o Rap do Nordeste. O Nordeste Side foi marcante, muito bem organizado e teve 100% de aprovação tanto do público como dos artistas.

 

Comentários
Carregando...