Inspirado no candomblé e umbanda, 3030 lança o clipe da inédita “Ogum”

Nesta sexta-feira (24), o grupo carioca 3030 finalmente mostrou o que esta por vir no disco “Entre a Carne e a Alma“, sucessor do aclamado “Quinta Dimensão“.

Ogum” é o primeiro single do novo disco — músicas como “Foda Que Ela é Linda” ou “Madrugada Revela” estão de fora —. A música, com produção de LK, é carregada de espiritualidade, mas também enfrenta a sujeira do mundo. Enquanto o clipe, com um roteiro bem elaborado, registra com uma bela fotografia a fé de uma família da quebrada.

A ideia da música surgiu de fazer um som inspirado no Candomblé, já que no outro CD fizemos um falando do espiritismo e de Chico Xavier.” contextualizou o grupo.

Sobre a mensagem da obra, o grupo diz: “O louco foi que na semana seguinte de fazer o roteiro desse clipe, uma menina foi apedrejada no Rio por estar de branco e voltando de um terreiro. Uma menina de 10 anos. Isso fez a gente ter certeza que essa era a mensagem que queríamos passar nesse novo trabalho. Temos que ser mais tolerantes com as crenças das outras pessoas, cada um acredita no que faz melhor pra si! Todos temos nossas próprias verdades.

O clipe foi dirigido por Pedro Coqueiro.”Entre a Carne e a Alma” tem lançamento previsto para o próximo mês, agosto.

[su_spoiler title=”Letra” style=”simple” icon=”caret”]

[Refrão: LK]
Ogum
Leva
Leva essa maldade
Ogum
Leva esse rancor do homem
Leva essa maldade o chumaré que abre os caminhos para mim

[Verso 1: LK]
[?] o lado errado
Talvez seja rotina
Não lembro a última vez que abri a janela e achei o contrário
Fecho a cortina para não analisar o conjunto me pergunto quantos raps ainda são necessários
Pra que haja um mínimo que seja de efeito um impacto nesse caso é tão raro
Eu tô um pouco neguin isso é tão louco
Não querem me escutar mas não vou acabar rouco
Na cidade da maldade maldade contra o povo
No país da impunidade do político e do porco
Eles não querer mais que eu traga desconforto
E caso eu consiga atenção mermão eu vou acabar morto

[Ponte: LK]
E a máfia lá
Na cidade avião do Brasil
Onde [?] tá tramando e ninguém vê

[Refrão: LK]
Uma reza pro orixá
Leva, leva
Ogum
Ogum
Leva
Leva essa maldade
Ogum
Leva esse rancor do homem
Leva essa maldade o chumaré o [?] que abre os caminhos para mim

[Verso 2: Bruno Chelles]
Flores para a mãe Iemanjá
Eu vim de lá de Luanda eu vim
Eu vim de Angola
[?]
Sou filho de Ogum e [?]
E do meu pai Oxalá
Carrego em meu peito
Toda mandinga e esperança de um povo que sofre demais
Só peço respeito e proteção a meu pai
Pros loucos em busca de paz
Minha fé minha oração eu só preciso entender
Por que tanta maldade?

[Verso 3: Rod]
O sistema vende sonhos que a gente não compra
Isso porque os pesadelos a gente nem conta
Eu vejo o Zumbi dos Palmares me encarar com olhares
Eu vejo vários Che Guevara se perdendo em bares
Assim como vi navios que se perdem em mares
Vi que versos vazios com o tempo se esvaem
Sentimentos mundanos já foram pelos ares
O 3030 é uma só voz falando por milhares
Reis querem coroas outros ser um mártir
Desses o governo mata tipo Malcom ou Martin
Salve Tupac um trem fora do trilho
É esse mundo que tu quer pra tu criar seu filho? Eu não
Tento trazer uma opinião
Diferente que possa expressar toda uma geração ou não
Meios de comunicação trazendo mais confusão pra terra da ambição

Leva, leva, leva

[/su_spoiler]

RND4 Jul. 24 19.09
Imagem divulgação